Crianças de Montenegro recebem manual de boas maneiras

Crianças de Montenegro recebem manual de boas maneiras

1198
PARTILHE
- Pub -
A cerimónia de apresentação e entrega dos 250 exemplares contou com a presença da autora
A cerimónia de apresentação e entrega dos 250 exemplares contou com a presença da autora

A Junta de Freguesia de Montenegro ofereceu esta quarta-feira, dia 29 de Março, 250 exemplares da obra “O meu primeiro livro de boas maneiras”, de Joana Pacheco Ferreira de Carvalho, ao Agrupamento de Escolas de Montenegro (AEM).

O livro, com ilustrações de João Rodrigues, vai ser distribuído às crianças do ensino pré-escolar e do 1º ciclo, que encontrarão, neste manual, um conjunto de 17 regras promotoras de comportamentos positivos em diferentes situações.

“Pretende-se, com esta oferta, incutir nas crianças, que nestas idades têm grande facilidade de aprendizagem, alguns conceitos básicos de civismo e respeito pelo próximo, tendo em conta que se trata de um manual “muito bem conseguido, com uma mensagem simples e clara”, revela o presidente da Junta de Freguesia de Montenegro, Steven Sousa Piedade, sublinhando que esta iniciativa insere-se no amplo projecto para a cidadania, que tem vindo a ser implementado pela autarquia.

A cerimónia de apresentação e entrega dos 250 exemplares contou com a presença da autora, que defende a necessidade de incentivar as crianças, através de mensagens positivas, a terem boas maneiras “pois estas não fazem mal a ninguém”.  

O novo manual ensina assim aos mais pequenos, com pequenas frases ilustradas, a adoptarem regras como as de lavar as mãos antes das refeições, agradecer quando necessário e a falar educadamente com os outros.

- Pub -

Steven Sousa Piedade realça ainda a importância da presença de Joana de Carvalho na entrega dos livros, pois o contacto direito com a escritora, poderá suscitar maior interesse pela leitura por parte das crianças. “Ao criarmos um contexto de maior proximidade estamos a estimular também a curiosidade e o interesse das crianças pela obra, promovendo assim novos hábitos de leitura”, observa o autarca.