Maioria dos turistas que visita o Algarve quer voltar

Maioria dos turistas que visita o Algarve quer voltar

1198
PARTILHE
- Pub -

O Algarve é avaliado de forma positiva por 98% dos turistas que visitaram o destino em 2016, sendo a praia, o clima, a gastronomia e as pessoas os principais atributos que justificam a satisfação dos visitantes.

A maioria tem intenção de regressar à região logo que possível e mais de 90% garantem que a recomendarão nos seus círculos mais próximos. Estas são algumas das conclusões do estudo “O perfil do turista que visita o Algarve”, que visa perceber a essência do turismo na região.

A avaliação positiva do destino Algarve é transversal aos vários perfis de turista, sejam eles tradicionais ou residenciais, alojados em qualquer uma das diferentes zonas da região e viajando dentro ou fora da época alta. Esta satisfação, combinada com um custo considerado acessível (69%), justifica a afinidade dos visitantes com a região.

A vontade de regressar

Em termos percentuais, 95% dos turistas tradicionais que estiveram no Algarve no último ano têm a intenção de recomendar o destino aos seus amigos e familiares, valor que sobe para 96% entre os turistas residenciais. Dentro deste último grupo, 80% têm intenção de voltar a passar férias na região num futuro próximo, enquanto entre os turistas tradicionais 66% querem regressar assim que puderem. Um regresso quase certo e níveis de satisfação elevados sugerem que mais de três quartos dos turistas são fiéis ao destino.

Mais de quatro mil inquiridos numa ‘mega’ amostra que permite reduzir as falhas do perfil

O estudo foi encomendado pela Região de Turismo do Algarve e realizado pela Universidade do Algarve, sob a coordenação científica e técnica dos professores Antónia Correia e Paulo Águas, com o objectivo de conhecer e compreender as características, preferências e comportamentos dos turistas que visitaram o Algarve em 2016. A amostra total abrangeu 4.205 inquéritos, realizados em dois períodos: o primeiro, no período de Julho a agosto, representativo da época alta do turismo na região, e o segundo no período de Setembro a Outubro.

- Pub -

Mais do que apenas caracterizar de forma generalista os turistas, a partir dos tradicionais critérios sociodemográficos e logística de viagem, o estudo, com mais de 170 páginas, procede a uma extensa segmentação de mercado assente em critérios motivacionais, psicográficos, e de satisfação e lealdade para com o destino. O resultado final é um retrato fiel e expressivo dos diferentes segmentos turísticos, permitindo traçar as implicações estratégicas para o futuro da competitividade da região enquanto principal destino turístico do país.

O estudo pode ser consultado aqui: