Poeiras do Saara estão de regresso amanhã segundo as previsões

Poeiras do Saara estão de regresso amanhã segundo as previsões

5957
PARTILHE
poeira 2
Poeira pode afectar a respiração das pessoas, além de deixar marcas visíveis em veículos e edifícios

Uma vez mais as poeiras originadas pela suspensão no ar, de partículas de solo do deserto do Saara, prometem visitar o Algarve e todo o Sul de Espanha.

De acordo com a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) o dia de amanhã promete ser marcado pelo avanço para território nacional de um massa de ar com elevada quantidade de partículas em suspensão.

A agência responsável pela análise da qualidade do ar, entre outros indicadores relacionados com níveis de suspensão de partículas, diz que na base desta previsão está um anticiclone localizado a sudoeste das Ilhas Britânicas e uma depressão centrada a norte dos Açores.

Como resultado dos dois fenómenos a circulação de oeste nos níveis baixos da atmosfera não será ainda suficiente para desalojar a massa de ar formada sobre os desertos do Norte de África e que tem contribuindo nos últimos dias para o aumento de partículas e poeiras em suspensão.

Imagem da NASA mostra nuvem de poeira formada já hoje
nasa
Imagem recolhida hoje pelos satélites da NASA no Mediterrâneo
- Pub -

Os satélites da NASA detectaram já hoje uma forte corrente de oriente para noroeste com elevada quantidade de partículas em suspensão. A imagem de satélite colhida na costa da Líbia mostra bem a densidade de partículas em suspensão.

Fenómeno natural repete-se no Algarve com maior ou menos intensidade. EM Fevereiro teve uma das suas aparições mais fortes dos últimos anos
Segundo a APA este fenómeno surge quando “uma fracção significativa da matéria particulada, primária e de origem natural, constituída por partículas minerais, cuja composição química e mineralogia podem sofrer variações regionais em função da geologia das áreas fonte” se desloca.
“Em geral, são constituídas por silicatos, carbonatos e, em quantidades menores, sulfato de cálcio e óxidos de ferro. Estas contribuições de poeiras minerais para as partículas atmosféricas podem resultar de ressuspensão local de sólidos áridos ou de transporte a longas distâncias a partir de regiões áridas. De facto, uma das causas apontadas para a ocorrência de partículas de origem natural no Sul da Europa, e em particular na bacia do Mediterrâneo, tem sido a poeira transportada do Norte de África, com origem nos desertos do Sahara e Sahel”, sustenta a APA nas informações que disponibiliza sobre este tipo de fenómenos.
Recorde-se que recentemente, em Fevereiro, o Algarve foi afectado por uma forte nuvem de poeiras que deixou marcas por toda a região como o POSTAL noticiou.
- Pub -