Poeiras do Saara estão de regresso amanhã segundo as previsões

Poeiras do Saara estão de regresso amanhã segundo as previsões

6079
PARTILHE
poeira 2
Poeira pode afectar a respiração das pessoas, além de deixar marcas visíveis em veículos e edifícios

Uma vez mais as poeiras originadas pela suspensão no ar, de partículas de solo do deserto do Saara, prometem visitar o Algarve e todo o Sul de Espanha.

De acordo com a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) o dia de amanhã promete ser marcado pelo avanço para território nacional de um massa de ar com elevada quantidade de partículas em suspensão.

A agência responsável pela análise da qualidade do ar, entre outros indicadores relacionados com níveis de suspensão de partículas, diz que na base desta previsão está um anticiclone localizado a sudoeste das Ilhas Britânicas e uma depressão centrada a norte dos Açores.

Como resultado dos dois fenómenos a circulação de oeste nos níveis baixos da atmosfera não será ainda suficiente para desalojar a massa de ar formada sobre os desertos do Norte de África e que tem contribuindo nos últimos dias para o aumento de partículas e poeiras em suspensão.

Imagem da NASA mostra nuvem de poeira formada já hoje
nasa
Imagem recolhida hoje pelos satélites da NASA no Mediterrâneo

Os satélites da NASA detectaram já hoje uma forte corrente de oriente para noroeste com elevada quantidade de partículas em suspensão. A imagem de satélite colhida na costa da Líbia mostra bem a densidade de partículas em suspensão.

Fenómeno natural repete-se no Algarve com maior ou menos intensidade. EM Fevereiro teve uma das suas aparições mais fortes dos últimos anos
Segundo a APA este fenómeno surge quando “uma fracção significativa da matéria particulada, primária e de origem natural, constituída por partículas minerais, cuja composição química e mineralogia podem sofrer variações regionais em função da geologia das áreas fonte” se desloca.
“Em geral, são constituídas por silicatos, carbonatos e, em quantidades menores, sulfato de cálcio e óxidos de ferro. Estas contribuições de poeiras minerais para as partículas atmosféricas podem resultar de ressuspensão local de sólidos áridos ou de transporte a longas distâncias a partir de regiões áridas. De facto, uma das causas apontadas para a ocorrência de partículas de origem natural no Sul da Europa, e em particular na bacia do Mediterrâneo, tem sido a poeira transportada do Norte de África, com origem nos desertos do Sahara e Sahel”, sustenta a APA nas informações que disponibiliza sobre este tipo de fenómenos.
Recorde-se que recentemente, em Fevereiro, o Algarve foi afectado por uma forte nuvem de poeiras que deixou marcas por toda a região como o POSTAL noticiou.