São Brás dá nomes de ruas a dois ilustres algarvios

São Brás dá nomes de ruas a dois ilustres algarvios

2465
PARTILHE
- PUB -
Teresa Júdice Gamito foi responsável por algumas das principais escavações arqueológicas no Algarve
Teresa Júdice Gamito foi responsável por algumas das principais escavações arqueológicas no Algarve

São Brás de Alportel celebrou o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, comemorado mundialmente a 18 de Abril, com uma Sessão de Apresentação Pública das Novas Designações Toponímicas, em homenagem a dois ilustres algarvios, o professor José de Sousa Uva Júnior e a professora doutora Teresa Júdice Gamito, que teve lugar ontem, dia 23, no Centro Explicativo e de Acolhimento da Calçadinha.

Num ambiente familiar, e com muita emoção no ar, estiveram presentes mais de duas dezenas de familiares dos dois homenageados que partilharam histórias, memórias e vivências numa viagem pelo passado, para recordar com reconhecimento dois percursos de vida tão diferentes quanto importantes para a região algarvia.

Teresa Júdice Gamito dá agora nome ao arruamento situado a sul do Centro Explicativo e de Acolhimento da Calçadinha, evocando a importante participação da arqueóloga e investigadora nos estudos que permitiram conhecer melhor o ex-libris arqueológico de São Brás de Alportel: a “Calçadinha”. Licenciada em Filologia Germânica e doutorada em Pré-História e Arqueologia, Teresa Gamito foi docente na Universidade do Algarve de 1982 até 2006, aquando do seu inesperado desaparecimento, tendo sido a primeira mulher portuguesa catedrática em Arqueologia.

Os seus interesses científicos incidiram desde sempre nas áreas da cultura, tecnologia e na vida da região mediterrânica. No Algarve, foi responsável por algumas das principais escavações arqueológicas que permitiram conhecer melhor os povos que por aqui passaram, com um contributo fundamental para o conhecimento da história do concelho.

Residentes e visitantes ficam a conhecer melhor a história dos antepassados

O Município de São Brás de Alportel entende a toponímia como um Museu a céu aberto, onde os residentes e visitantes podem conhecer melhor a história dos seus antepassados. Tal como um Museu com diversas salas ou secções também no mapa toponímico surgem zonas dedicadas a diferentes temáticas, razão pela qual os arruamentos adjacentes à Calçadinha têm vindo a receber por designações toponímicas nomes de arqueólogos, como aconteceu já com Estácio da Veiga e Leite de Vasconcelos e agora com Teresa Gamito.

José de Sousa Uva Júnior, natural de São Brás, foi professor, poeta e compositor
José de Sousa Uva Júnior, natural de São Brás, foi professor, poeta e compositor

Por seu lado, a nova via transversal à Rua António R. Silva (rua que evoca o benemérito são-brasense que legou ao concelho a antiga Escola da Órfãs, que posteriormente acolheu a primeira localização do Colégio de São Brás), localizada bem perto de uma escola 1.º ciclo, recebeu a designação de Rua José de Sousa Uva Júnior, em homenagem ao antigo sub-director da Escola Tomás Cabreira (entre 1939 e 1943), vice-presidente da Junta Geral do Distrito de Faro e procurador, pelo Ensino Técnico, ao Conselho Provincial do Algarve.

Professor e poeta, natural de São Brás de Alportel, José de Sousa Uva Júnior também era compositor, muito bem-humorado, guardando no seu coração um lugar especial para a sua terra natal que descrevia, segundo declarações do filho mais novo, João de Sousa Uva, como “a minha ditosa pátria, sempre amada”.

Lançando um convite à comunidade para descobrir o valioso património que a toponímia faz perpetuar, o Município de São Brás de Alportel atribuiu estas duas novas designações toponímicas por aprovação da Comissão Municipal de Toponímia, no âmbito das Comemorações do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, dando a conhecer figuras ilustres da História do concelho.

Facebook Comments

Comentários no Facebook