Algarve é pioneiro e vai poder salvar muitas vidas em menos de...

Algarve é pioneiro e vai poder salvar muitas vidas em menos de 10 minutos

3094
PARTILHE
Desfibrilhação (1)
Após ataque cardíaco, o tempo para salvar uma vida é de cerca de 10 minutos e com esta máquina 95% dos casos podem ser salvos.

A região algarvia vai receber 100 Desfibrilhadores Automáticos Externos (DAE) que permitem socorrer rapidamente pessoas em paragem cardíaca, poupando minutos preciosos que podem salvar vidas.

Só o DAE pode estabilizar vítimas em paragem cardíaca e ajudá-las a ganhar tempo para receber os tratamentos adequados. Com a utilização deste equipamento, as vítimas recuperam em cerca de 95% dos casos sendo que a máquina só actua se for mesmo necessário, após a realização de uma leitura do estado do paciente.

Bastam apenas dez minutos para salvar uma vida e o projecto ‘Algarve Coração Seguro’ foi criado para “garantir mais saúde, segurança e bem-estar à população do Algarve e a todos os que visitam a região”, como afirma a Administração Regional de Saúde.

Rede de ligação entre vários pontos do Algarve vai salvar vidas
Desfibrilhação (2)
Só dá o tal ‘esticão’ se após leitura da máquina ela verificar que é necessário

Os 100 equipamentos serão distribuídos pelo Algarve, em diversos locais que ainda não estão definidos, de forma a criar uma rede de ligação entre as várias zonas da região, que permita localizar os equipamentos mais próximos da vítima e enviá-los o mais rapidamente possível ao sítio onde a pessoa se encontra.

- Pub -

Pedro Rouxinol, médico pela Universidade do Algarve, não quer divulgar os valores exactos das máquinas mas revelou ao POSTAL que “os equipamentos têm um valor muito elevado no mercado. Nós negociámos com a Philips, a produtora dos equipamentos, e conseguimos preços mais reduzidos”.

Para já, o médico diz que “o projecto vai avançar no Algarve, até porque o laboratório de investigação (LIFE) se encontra no Algarve, mas isso não quer dizer que depois não seja alargado a outras zonas do país”.

Residentes e turistas estão mais seguros no Algarve

Com vista a reforçar a capacidade de resposta dos profissionais na área do turismo, o Centro Académico de Investigação e Formação Biomédica do Algarve vai promover várias acções de formação em Suporte Básico de Vida (SBV) e Desfibrilhação Automática Externa (DAE), destinadas a operadores turísticos, hoteleiros, espaços comerciais e espaços públicos.

Actualmente são turistas com mais idade que procuram o Algarve para disfrutar de umas férias ou até mesmo para viver e, nesse sentido, Almeida Pires, director geral de Pedras Del Rei, onde dois alunos da Universidade do Algarve deram recentemente uma formação, acredita neste projecto pioneiro porque, como disse ao POSTAL, “se as unidades hoteleiras estiverem bem dotadas de equipamentos e de pessoas que saibam usar esses equipamentos, podemos socorrer os nossos turistas de uma forma mais rápida e segura”.

O protocolo ‘Algarve Coração Seguro’ foi assinado a 24 de Maio, no Hotel Alísios em Albufeira, pelas seguintes entidades algarvias: Centro Académico de Investigação e Formação Biomédica do Algarve (ABC); Administração Regional de Saúde (ARS) Algarve; Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL); Região de Turismo do Algarve (RTA); Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA); Associação Empresarial da Região do Algarve (NERA); e Associação dos Industriais Hoteleiros e Similares do Algarve (AIHSA). A Federação de Bombeiros do Algarve e a Universidade do Algarve também participam activamente no projecto.

(Cátia Marcelino / Henrique Dias Freire)

Facebook Comments

Comentários no Facebook