A importância do ‘Não!’

A importância do ‘Não!’

371
PARTILHE
- Pub -
A OPINIÃO de ANA AMORIM DIAS Escritora www.anaamorimdias.blogspot.com anamorimdias@gmail.com
A OPINIÃO de ANA AMORIM DIAS
Escritora
www.anaamorimdias.blogspot.com
anamorimdias@gmail.com

Ele disse “sim”. Outra vez. Sem qualquer vontade e percebendo que o fazia com a contrariedade resignada de quem nunca aprendeu a defender-se com “nãos”. Não lhe apetecia render-se de novo às consequências do “não” interior que não soubera expressar e teria que honrar o “sim” que, contrariado, deixara escapar.

Sim, outra vez!

Talvez seja de facto difícil aprender a dizer “não” quando essa é a nossa resposta mais certa, mas caramba; é imperativo que aprendamos!

Estar em contrariedade é perigoso. Tanto individualmente como num contexto social.

O falso “sim” é uma praga. Um vírus social, arriscaria até, na medida em que quanto mais pessoas infecta, mais vidas afecta.

- Pub -

Entrar em confronto connosco para agradar aos outros, irão desculpar-me, mas é coisa de cobardes, de gente que não está a conseguir superar os seus bloqueios. Temos que aprender a distinguir entre o que devemos mesmo aceitar e tudo o que podemos negar. Para nosso bem, pela nossa saúde mental, emocional e física.

E sim, reitero que há muitos “nãos” que fazem o mundo girar melhor. Porque pessoas que não vivem recalcadas e contrariadas, serão sempre seres muito mais saudáveis, muito mais produtivos e com um valor superior no tecido social, tanto por contribuírem melhor para o seu bom funcionamento como por não lhe darem tantas despesas de saúde.

Digam mais “nãos”, vá lá…