TRAGÉDIA: 62 vítimas mortais. Todas as frentes do incêndio continuam activas

TRAGÉDIA: 62 vítimas mortais. Todas as frentes do incêndio continuam activas

1508
PARTILHE
- Pub -
OBRIGADO A TODOS OS BOMBEIROS!
OBRIGADO A TODOS OS BOMBEIROS!

Pouco depois das 23h, a ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, afirmou que todas as frentes do incêndio continuam activas. O número de vítimas mortais subiu para 62, referiu ainda.

Durante a tarde, o primeiro-ministro informou que tinha havido um “registo duplicado”. Estavam assim confirmadas 61 mortos mas António Costa avisou que era provável que o número voltasse a subir.

Ainda antes, o Governo tinha actualizado o número de vítimas mortais para 62, por volta das 13h00 de hoje, dia 18 de Junho.

É uma das maiores tragédias em Portugal dos últimos 50 anos, provocada por um incêndio. A Polícia Judiciária afastou entretanto a hipótese de origem criminosa do incêndio.

- Pub -

Entre as vítimas mortais, 30 foram encontradas em carros na estrada que leva ao IC8. Outras 17 pessoas foram encontradas na estrada, fora das viaturas ou à beira da via. Dez pessoas foram encontradas mortas em ambiente rural. Outras três morreram por inalação de fumos, revelou o secretário de Estado Jorge Gomes às 10h00 de hoje, junto ao posto de comando, em Pedrógão Grande.

Dada a dificuldade em chegar a todos os locais onde já passou o fogo, o governante admite que este número possa vir a aumentar.

Começa-se a conhecer os nomes das vítimas; os contactos com vizinhos ou familiares revelam o pior dos cenários. O país está de luto e a comunidade internacional manifesta o seu profundo pesar. Há crianças entre as vítimas. O Papa reza e pede para rezarem por Portugal.

O autarca de Pedrógão Grande lança críticas a especialistas, enquanto que especialista acredita que teria sido possível evitar uma tragédia tão grande. Paulo Fernandes, engenheiro florestal e professor no Departamento de Ciências Florestais da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, acredita que pelo menos teria sido possível minimizar a sua dimensão, se tivessem encerrado as estradas a tempo e horas.

Espera-se agora que o rápido auxílio prestado aos feridos possa resultar no não aumento de mais mortes e que a ajuda internacional chegue rapidamente, porque todos os meios são necessário para pôr fim às quatro frentes activas que ainda lavram com enorme fúria.

Até ontem à noite, nos incêndios de Pedrógão Grande, Castanheira de Pêra e Figueiró dos Vinhos estavam confirmadas 19 vítimas mortais, das quais dezasseis encontravam-se dentro de viaturas que foram apanhadas pelas chamas e outras três estavam junto a um cemitério e terão morrido por inalação de fumo, segundo informações do secretário de Estado Jorge Gomes.

“Dos 14 civis feridos, dez estão em estado grave e há duas pessoas desaparecidas, afirmou aos jornalistas pelas 23h30 de hoje dia 17 de Junho.

O fogo deflagrou ao início da tarde na zona de Escalos Fundeiros, pouco antes das 15 horas. Ainda está em curso o combate às chamas com 700 homens no terreno. As chamas atingem os concelhos de Pedrógão Grande, Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pêra, com quatro frentes de fogo ativas, duas delas com grande violência.

Jornal POSTAL lamenta as vítimas e saúda a coragem dos bombeiros
Neste momento dramático para o país, o jornal POSTAL lamenta a perda de 57 vidas humanas já conhecidas e as dezenas de feridos. Às famílias e amigos das vítimas mortais, expressamos o nosso profundo pesar e a nossa solidariedade com as populações afectadas.

Aos bombeiros e aos populares que se organizam para fazerem face a este flagelo, saudamos a coragem de todos.

Em detrimento dos perigos para as suas vidas, os bombeiros merecem o nosso maior respeito pela enorme coragem e pelo trabalho inesgotável que desempenham no combate aos incêndios.

TODOS OS DIAS DO ANO – OBRIGADO BOMBEIROS!!!

- Pub -