AVC é um ataque cerebral prevenível e tratável

AVC é um ataque cerebral prevenível e tratável

3915
PARTILHE
Elsa Azevedo
Elsa Azevedo, neurologista e vice-presidente da Sociedade Portuguesa do AVC e da Portugal AVC

Este ano a Federação Mundial de Neurologia (WFN) escolheu o Acidente Vascular Cerebral (AVC) como tema para o Dia Mundial do Cérebro que se assinala hoje, 22 de Julho.

A Sociedade Portuguesa do AVC associa-se à WFN e à Sociedade Portuguesa de Neurologia na divulgação da comemoração, fornecendo material informativo e estimulando todos os profissionais de saúde a participarem, através da organização de pequenas acções locais.

Além do peso do AVC como grande causador de incapacidade permanente e de mortalidade, a relevância da informação dada à população prende-se muito com o facto de ser uma doença que se pode prevenir e que se pode tratar de forma eficaz na maioria dos casos, se forem cumpridos determinados cuidados.

Sim, o AVC é um ataque cerebral mas pode ser prevenido e tratado!

O AVC deve estar no topo da agenda política em saúde, deve ser chamada a atenção para a eliminação do tabaco e devem ser implementadas leis nesse sentido. O perigo da pressão arterial elevada deve ser conhecido e devem ser disponibilizadas medicações a custo favorável. As unidades de AVC devem ser estabelecidas em todos os hospitais diferenciados. Deve ser assegurada a existência de medicamentos para eliminar o trombo e a sua utilização atempada e devem ser estabelecidos centros e programas de reabilitação.

Informações úteis sobre o AVC
  • O AVC é frequente: uma em cada seis pessoas no mundo sofre um AVC na vida.
  • Pode afectar qualquer um: homens e mulheres, crianças e idosos podem ser vítimas de um AVC.
  • Ocorre subitamente: a maioria dos AVCs parece um ataque imediato, com sintomas e incapacidade súbita.
  • O AVC pode ser incapacitante: quase 30 por cento dos sobreviventes sofrerá de incapacidade permanente.
  • Pode ser mortal: quase 30 por cento das pessoas com AVC acaba por morrer na sequência desta doença.
  • Mas o AVC é prevenível: metade dos AVCs poderiam ser prevenidos controlando a pressão arterial e deixando de fumar.
  • É tratável: o tratamento adequado na fase aguda pode reduzir as taxas de morte e incapacidade em 50 por cento.
  • Uma vida sem incapacidade é possível: 70 por cento das pessoas com AVC pode ter uma vida independente com tratamento precoce e reabilitação.
Saiba como ajudar a prevenir o AVC
  • Promova a medição regular e controlo da pressão arterial e não adicione sal aos alimentos, 30 por cento dos AVCs podem ser prevenidos baixando a pressão arterial.
  • Divulgue a necessidade de deixar de fumar, parar o uso do tabaco pode reduzir o AVC em 35 por cento.
  • Controle as diabetes e o colesterol, os valores de colesterol e glicose devem estar dentro do normal.
  • Exercício diário: 30 minutos de exercício diário pode diminuir o risco de AVC em 20 por cento.
  • Controle o peso: a obesidade aumenta o risco vascular, evite-a. Aumente a ingestão de vegetais.
  • Fibrilhação auricular: verifique periodicamente se as suas pulsações cardíacas são rítmicas, a fibrilhação auricular é uma arritmia que aumenta o risco de AVC e o risco diminui com a anticoagulação.
  • Placas ateroscleróticas: os depósitos destas placas nas artérias carótidas são uma importante causa de AVC, discuta com o seu médico a necessidade de as detectar.
Ajude a reduzir a morte e incapacidade devido a AVC
- Pub -

Aprenda e ensine a família e amigos a detectar os três F’s: FACE, FORÇA e FALA.

Se acha que alguém pode estar a sofrer um AVC peça-lhe para fazer o seguinte:

  • FACE: Peça à pessoa para sorrir. Um dos lados da cara está paralisado?
  • FORÇA: Peça à pessoa para levantar os braços. Um dos braços descai?
  • FALA: Peça à pessoa para repetir uma frase simples. As palavras saem enroladas? A pessoa consegue facilmente repetir a frase ou tem dificuldade em falar ou compreender?
  • TEMPO: Se a pessoa tem algum destes sintomas o tempo é fundamental. Ligue para o 112 e faça com que ela seja transportada imediatamente à urgência hospitalar.
É importante melhorar os cuidados ao doente que teve um AVC
  • Divulgação: Ajude a que os outros conheçam os sintomas do AVC, espalhe a mensagem dos três F’s.
  • Acção urgente: Se acha que alguém na sua presença está a ter um AVC ligue para o 112.
  • Tratamento precoce em Unidade de AVC: os doentes com AVC devem ser admitidos em Unidades de AVC especializadas.
  • Usar mais o tratamento trombolítico intravenoso: este tratamento deve ser feito até quatro horas e meia após o início dos sintomas de AVC, em doentes com critérios para tal definidos pelo médico especialista em AVC. O tratamento mais precoce é mais eficaz, pois “tempo é cérebro”. Para isso, o doente tem que chegar muito cedo ao hospital!
  • Trombectomia endovascular: para doentes seleccionados com casos graves de oclusão de grandes artérias cerebrais e AVC isquémico, este tratamento por cateterismo pode ser eficaz até às seis horas após o início, por vezes mais tempo nalguns casos, mas tem que ser detectado e tratado a tempo para se obterem bons resultados!
  • Reabilitação precoce e sustentada: a reabilitação deve começar precocemente, deve ser adequada ao caso clinico e ser sustentada no tempo de acordo com a necessidade do sobrevivente de AVC!

Pode obter mais informações através da Federação Mundial de Neurologia (www.wfneurology.org/world-brain-day-2017), da Sociedade Portuguesa do AVC (www.spavc.org) ou da Portugal AVC – PT.AVC – União de Sobreviventes, Familiares e Amigos (www.portugalavc.pt).

(Artigo da autoria de Elsa Azevedo)

Facebook Comments

Comentários no Facebook