Feira de Caça, Pesca e Mundo Rural arranca hoje em Tavira

Feira de Caça, Pesca e Mundo Rural arranca hoje em Tavira

1378
PARTILHE
Feira Caca e Pesca6
Feira tem 40 mil metros quadrados de área de exposição

A maior Feira de Caça, Pesca e Mundo Rural do país arranca esta sexta-feira, 7 de Julho, no Parque de Feiras e Exposições em Tavira para a 22ª edição. O certame ganha uma importância cada vez maior e continua a lutar pelo desenvolvimento destas áreas, afirmando-se como uma referência não só a nível regional mas, também, a nível nacional.

A partir de hoje e até ao próximo domingo, 9 de Julho, o recinto encontra-se esgotado por completo, com cerca de 170 stands e 210 metros quadrados de exposição de máquinas agrícolas, num total de 40 mil metros quadrados de área de exposição.

O investimento total para pôr de pé o evento mais importante do calendário regional da Federação de Caçadores do Algarve (FCA) ronda os 200 mil euros, dos quais 90 mil correspondem ao apoio dado pela Câmara de Tavira à organização (65 mil euros em dinheiro a que acrescem cerca de 25 mil euros em apoio logístico).

A feira, recorda Vítor Palmilha, presidente da FCA, é uma organização conjunta da Federação e da Câmara de Tavira sem a qual “nada disto era possível”.

Cartaz cultural promete animar o certame

Os artistas José Cid e Rita Guerra são as principais atracções musicais do cartaz cultural, que recebeu felicitações por parte do presidente da Câmara de Tavira, Jorge Botelho.

rita guerra_capa_ritacarmo
José Cid e Rita Guerra são as principais atracções musicais

“A organização está de parabéns porque este ano, além do investimento na área de exposição e actividades ligadas à caça e pesca, também apostou no cartaz cultural como forma de atracção dos visitantes, garantindo, assim, uma feira apetecível para todos, muito para além dos amantes da caça e da pesca”, diz o autarca, que acredita que “vamos seguramente ter, pelo menos, duas noites de enchente com cabeças-de-cartaz como o José Cid e a Rita Guerra”.

Amantes da caça e da pesca vão ter três dias em cheio

Além dos espectáculos musicais, o cartaz deste ano está, uma vez mais, preenchido com um conjunto variado de demonstrações, exposições, convívios, gravação de armas ao vivo e uma série de concursos que Vítor Palmilha coloca em destaque.

Ao POSTAL o presidente da Federação de Caçadores do Algarve refere que “os grandes espectáculos são mesmo os concursos porque é isso que as pessoas mais gostam”.

Vítor Palmilha revela ainda que as aves e os animais exóticos voltam à feira numa “exposição com mais de 1.300 metros quadrados”. Espécies pouco usuais por estas bandas voltam ao território português para despertar a curiosidade dos visitantes. Dromedários, zebras, lamas, póneis ou cangurus formam “uma exposição de animais que miúdos e graúdos adoram”, remata o responsável.

E porque este ano a feira aposta numa diversidade maior em toda a programação, os mais jovens têm também direito a um espaço de equitação que lhes é dedicado. O Clube de Equitação de Tavira traz para a feira a actividade equestre com o principal objectivo de conquistar a pequenada.

Campeão do mundo Vítor Silva regressa para uma demonstração

A novidade deste ano é a presença, pela primeira vez na feira, da Comissão Regional do Clube Vitivinícola do Algarve, com um stand e com a dinamização de provas de vinho.

O destaque vai também para a presença do campeão do mundo, Vítor Silva, para mais uma demonstração de cães de parar.

Este ano regressa também à feira o Concurso de Mel do Algarve, que vai já na oitava edição, o Troféu Duarte Rosa (concurso de matilhas), o Concurso de Cães, o Concurso Gastronómico das Tasquinhas e a grande final do Campeonato Regional de Santo Huberto de Caça Associativa dos Colos.

No evento há também espaço para uma conversa mais séria, no colóquio “Realidades actuais da caça menor e caça maior”.

A PSP terá um stand onde se podem fazer a concessão ou renovação de uso e porte de arma, tratar de autorizações de compra de arma, “sendo tudo tratado na hora”, realça Vítor Palmilha.

Vítor Palmilha satisfeito com apoio da Câmara quer continuar em Tavira

“Tavira tem uma enorme responsabilidade neste sector, em resultado das muitas associações de caçadores que tem no seu território”. Para o município, é importante “fomentar o interesse de caçadores e pescadores e dinamizar o mundo rural, os produtos endógenos e os benefícios da caça na conservação da biodiversidade”, diz Jorge Botelho.

É neste sentido que o presidente da Câmara afirma ser “com gosto que o município se associa mais uma vez à organização da FCA. É o sexto ano que fazemos a feira cá em Tavira e tem havido aqui uma colaboração discreta, saudável, muitas vezes difícil, mas sempre leal, por parte da Câmara, do seu presidente e dos seus vereadores”.

Para Jorge Botelho, “22 anos de feira não são propriamente 22 dias, há aqui muita actividade, muito empenho, muito associativismo e muita dedicação”.

(Cátia Marcelino / Henrique Dias Freire)

Facebook Comments

Comentários no Facebook