‘Salir do Tempo’ leva algarvios à época da Reconquista

‘Salir do Tempo’ leva algarvios à época da Reconquista

921
PARTILHE
Salir do Tempo (1)
Evento enquadra-se no Reinado de D. Afonso III

De 21 a 23 de Julho, a vila de Salir volta a viajar no tempo, desta vez até ao período da Reconquista aos Mouros, através de vários momentos recriados ao pormenor durante os três dias do evento que tem como cenário uma das praças-fortes da época.

Esta edição de ‘Salir do Tempo’ propõe um programa variado onde não faltam cortejos, torneios de armas, teatro, gastronomia, jogos tradicionais, música, artes circenses e muito mais, tudo com enquadramento histórico no Reinado de D. Afonso III.

A recriação da história vai desde as cenas bélicas aos períodos de paz onde a vivência quotidiana é reproduzida por centenas de figurantes. Os protagonistas são os reis, cavaleiros, escudeiros, gente do povo, do clero e da nobreza, damas de boa e má fama, bailarinas da dança do ventre, trovadores, bobos, malabaristas, e todas as classes sociais das culturas Cristã, Muçulmana e Judaica.

Salir do Tempo
Visitantes podem encarnar o espírito da Idade Média através do vestuário da época

O certame é completado com exposições de falcoaria, dromedários, passeios de póneis, concertos de música medieval e recriações teatrais como: ‘Cortejo Mourisco de Ibn Mahfuz’, ‘Juízo de Alá’, ‘Família de Mohamed Pão Duro Invade as Tabernas’, ‘A Pedra da Moura Encantada’, ‘Lavadeiras D’el Rei procuram Cavaleiros’, ‘Cortejo da vitória de D. Afonso III e D. Paio Peres Correia’ ou ‘Cortejo das Tochas pela alma dos guerreiros.

Os visitantes também podem encarnar o espírito da Idade Média através do vestuário da época, alugando fatos confeccionados com os modelos e materiais de então.

Recinto divide-se pelos acampamentos de D. Paio Peres Correia e dos mouros

O recinto encontra-se bem definido por duas zonas: de um lado, o acampamento militar de D. Paio Peres Correia, com uma exposição de máquinas de guerra; e por outro, o acampamento militar mouro e harém de Ibn Mahfuz.

Pode ainda encontrar o Castelo dos Infantes e Petizes (área infantil com o carrossel), ruas e vielas de artesãos e mercadores, a Praça dos Artistas, e o Pátio dos Casamentos Clandestinos e Alguns Acasalamentos.

Salir do Tempo (5)
Portas do evento abrem diariamente às 19 horas

Já nas Praças das Beberagens e do Sustento, a gastronomia, enquanto herança cultural, será outro dos atractivos da recriação. Para além das ementas, até os utensílios, como pratos ou copos, são apresentados em materiais da época.

O objectivo do evento é promover o sentimento de pertença e o orgulho cívico da comunidade local, promovendo também o espírito de cidadania, a imaginação criativa a partir da compreensão e conhecimento da importância histórica do território.

‘Salir do Temo’ quer contribuir para o contínuo desenvolvimento cultural de Loulé, através da valorização do seu património material e imaterial, e para o posicionamento do concelho enquanto destino turístico e cultural, através da sua diferença, autenticidade e oferta de novas experiências.

As portas do evento abrem diariamente às 19 horas e as entradas têm um custo de três euros, para uma bilhete diário, e de cinco euros, para o bilhete festival.

(Cátia Marcelino / Henrique Dias Freire)

Facebook Comments

Comentários no Facebook