Museu de Lagos encerra para obras de reabilitação e ampliação

Museu de Lagos encerra para obras de reabilitação e ampliação

676
PARTILHE
remodelação de salas do museu
Intervenção vai custar mais de três milhões de euros

O Museu Municipal de Lagos vai encerrar temporariamente as suas portas, no próximo dia 1 de Setembro, para a realização de importantes obras de reabilitação e ampliação daquele equipamento cultural, completando um processo que começou com a reabilitação da Igreja de Santo António. Prevê-se que a intervenção esteja concluída no início de 2019. A Igreja de Santo António, que lhe é contígua, permanecerá aberta ao público.

Assinalando no dia 23 de Agosto o seu 87º aniversário, o Museu Municipal Dr. José Formosinho atingiu, desde cedo, o reconhecimento nacional e internacional. Recorde-se que no Algarve foi, durante muito tempo, uma das poucas instituições museológicas existentes; as suas colecções multidisciplinares, de grande valor histórico e cultural, têm atraído pessoas de diferentes extractos socioculturais, algumas delas com provas dadas em termos científicos. A sua vocação de Museu Regional foi fundamental para dar a conhecer o valioso acervo arqueológico de Lagos e dos concelhos limítrofes, que enriquece e enche de orgulho a cidade e a região, mas também outros recursos que incorporaram secções de igual importância, como a Etnográfica e a História Natural, continuando, ainda hoje, a ser alvo de doações, prova do carinho que o museu merece da parte de muitos cidadãos.

Obras decorrem em várias etapas

A operacionalização dos trabalhos a levar a efeito pelos serviços municipais, apoiados pelas instituições de tutela do património cultural (Direcção Geral do Património Cultural e Direcção Regional de Cultura do Algarve) integram várias etapas, designadamente, a preparação de todos procedimentos necessários para retirar e manter em segurança todas as colecções do museu; promoção do tratamento das peças que apresentam maiores fragilidades; remodelação e beneficiação arquitectónica do edifício, reforçando as suas estruturas, substituindo e uniformizando completamente as suas coberturas e dotando-o de adequados sistemas de controlo ambiental; apresentação de uma exposição completamente renovada, com informação optimizada para os visitantes, não esquecendo nunca o seu fundador: o Dr. José Formosinho; ampliação do museu ao edifício da antiga cadeia e a um edifício contíguo localizado na Rua de S. Gonçalo de Lagos, que irá permitir a instalação de um novo Núcleo dedicado à Arqueologia, bem como à criação de espaços técnicos, um espaço para serviço educativo e mais área para reservas.

- Pub -

O processo de “Remodelação, Modernização e Dinamização do Museu Municipal Dr. José Formosinho”, candidato a financiamento comunitário ao abrigo de uma candidatura ao Programa Operacional CRESC Algarve 2020, completa a obra de reabilitação da Igreja de Santo António levada a efeito anteriormente, e também esta realizada ao abrigo de financiamentos comunitários no âmbito do antigo quadro comunitário. O investimento total desta intervenção é de 3 milhões, 421 mil e 845 euros. A comparticipação prevista é de 2 milhões, 53 mil e 107 euros.

Prevê-se que estas obras de reabilitação e ampliação estejam concluídas em Janeiro de 2019, altura em que o “novo” Museu voltará a reabrir ao público. Durante este período o valor da entrada na Igreja será de um euro e meio, aplicando-se os habituais descontos.

Facebook Comments

Comentários no Facebook