O olhar fotográfico é um olhar alterado

O olhar fotográfico é um olhar alterado

506
PARTILHE

Dário Agostinho agostinho.dario@gmail.com
Dário Agostinho
agostinho.dario@gmail.com

O olhar fotográfico é um olhar alterado. A visão humana não vê da mesma forma como o que nos é mostrado numa fotografia. Nem com plena nitidez em todo o plano, nem com nítido desfoque do que antecede e está atrás do que foca. Talvez seja este o motivo elementar pelo qual tanto nos maravilha e fascina a imagem fotográfica. Através da câmara a humanidade criou um olhar diferente e que transcende o seu próprio.

Não obstante esta compreensão ter surgido relativamente cedo na história do meio, durante muito tempo as particularidades desse olhar foram encaradas como limitações ou mesmo como deficiências da fotografia. O modelo pictórico era o arquétipo dos arquétipos e tudo se fez para o reproduzir e inclusive superar. Não é que daqui tenha resultado mal algum para a fotografia. O determinismo cultural é inevitável e há sempre um caminho a percorrer. Com efeito, muito de belo e relevante nos chegou desses tempos – veja-se por exemplo os magníficos trabalhos publicados por Stieglitz entre 1903 e 1917 na brilhante Camera Work. No entanto, o meio apenas se libertou e ganhou o devido estatuto (quase digo respeito) para si próprio enquanto expressão artística, quando se afastou do modelo pictórico. Até aí, refém da arte tradicional, não se havia conseguido impor como arte.

A fotografia, apesar de a par de outras artes se manifestar visualmente, possui uma linguagem própria. E é dentro desta linguagem que existem as grandes fotografias, grosso modo, as que recordamos. O olhar alterado é afinal um olhar humano que a câmara fotográfica amplifica em absoluto. Não existem limites para o que pode criar.

(Artigo publicado no Caderno de Artes Cultura.Sul)

Facebook Comments

Comentários no Facebook