A questão dos fogos em Portugal e a defesa do interior de...

A questão dos fogos em Portugal e a defesa do interior de Portugal

1064
PARTILHE
José Valdez
Por José Valdez

Exmo. Sr. Primeiro-Ministro Dr. António Costa! 

Cada dia que passa eu e muitos portugueses estamos a ficar verdadeiramente irritados com o que se está a passar no país no respeitante aos fogos, o que se passa é uma tragédia em várias dimensões que os senhores da política distraídos que andam com os jogos politico partidários não vislumbram minimamente, passo a enunciar:

1 – A tragédia humana da perda de vidas, acidentes e bens;

2 – A tragédia animal dos milhares de animais que morrem queimados na floresta ardida, selvagens e domésticos;

3 – A tragédia botânica com plantas algumas únicas que desaparecem para sempre;

4 – A tragédia hídrica, menos floresta significa menos água nos solos. Menos água mais aquecimento, mais aquecimento menos produção nos campos = fome ou demasiadas importações de alimentos com défice comercial;

5 – Tragédia geográfica das zonas afetadas particularmente o interior onde as pessoas ou desistem e vão embora ou tem de estar sujeitas a ver a vida destruída pelos fogos de x em x anos e recomeçar tudo de novo.

A questão dos fogos em Portugal e a defesa do interior de Portugal
Divulgamos a Carta enviada ao Excelentíssimo Senhor Primeiro–Ministro, a pedido do seu autor, José Valdez

As consequências de tudo isto são brutais no curto e médio prazo e podem significar o fim de Portugal. Se não é do seu conhecimento passa a ser agora, uma equipe de cientistas portugueses e espanhóis fez um documentário sobre o grande tsunami que se espera venha a atingir a costa portuguesa e espanhola à semelhança do passado, https://zap.aeiou.pt/mega-tsunami-vai-atingir-portugal-e-espanha-e-pode-ser-ja-amanha-154244 só não se sabe quando mas quando ocorrer a destruição costeira e os milhões de pessoas afectados se não tiverem o respaldo dum Portugal interior forte onde hajam reservas alimentares e habitações estarão completamente desprotegidas.

Para recuperar o interior  arranje alguém que seja capaz de ir buscar duas dúzias de técnicos de permacultura  que esses técnicos organizem cursos apara os agricultores e proprietários de norte a sul do país. É precisa uma intervenção inteligente que siga o padrão natural, que não exija demasiados recursos ou meios e que acima de tudo funcione, por favor não inventem planos de que não passam de ideias de gente de gabinete sem aplicação real. Se vossa Exc. Usar metade do dinheiro que veio para Pedrogão reflorestando o país pela via da permacultura deve dar para tudo e ainda sobrar.

 https://www.youtube.com/watch?v=CYSCUxM_eH8

 https://www.youtube.com/watch?v=m4QzURFVgJ0

https://www.youtube.com/watch?v=rU9W_FBHwvA

Portugal não está em guerra

Portugal não está em guerra com ninguém não se justifica ter 35 mil homens das FA sem fazer nada nos quartéis por isso o exército devia ser reconvertido em uma dupla função os militares tinham uma primeira instrução de guerra e uma segunda se combate a incêndios e a partir desse momento durante o inverno trabalham a componente militar e no verão incêndios ( prevenção, vigilância, combate) e dessa forma nunca estão parados. Fale com as população e pergunte-lhes a eficácia dos grupos de intervenção aos fogos da GNR com os meios diminutos comparativamente aos bombeiros que tem tudo mas cujos resultados deixam muito a desejar.

Os meios aéreos (muita água a evaporar no ar…) e terrestres passarem a ser de exclusiva responsabilidade do estado com a criação de oficinas de desenvolvimento de equipamentos e meios de combate do próprio estado de forma a não envolver empresas privadas que ao lucrarem com o negócio do fogo tem interesse em que haja fogos….

Do ponto de vista da legislação criminal o fogo posto tem de passar a constar no crime de terrorismo com penas pesadíssimas prisão perpétua se necessário porque o conceito de terrorismo que é lançar o pânico e o terror enquadra-se bem no que se passa com os fogos postos http://comercioenoticias.pt/2017/06/29/terrorismo-em-portugal/

Se V. Exc. não for capaz de colocar isto em pé daqui meia dúzia de anos tudo estará igual, se não tiver nas suas hostes pessoas capazes de o fazer contacte-me que eu arranjo um grupo de voluntários que não queiram receber um cêntimo de vencimento ou qualquer tacho do estado https://www.youtube.com/watch?v=2dTaDBr752o&feature=youtu.be mas que tem  o conhecimento e os ditos no sítio para fazer as coisas mudar, a única condição é que desse grupo sejam nomeados os ministros  e elementos chave para a resolução dos problemas, sem remuneração e garanto-lhe que em 5 anos o assuntos dos fogos fica resolvido em Portugal.

Cumprimentos, José Valdez

Facebook Comments

Comentários no Facebook