Tavira: Autarquia assina protocolo para construção do novo cais e rampa/varadouro

Tavira: Autarquia assina protocolo para construção do novo cais e rampa/varadouro

939
PARTILHE

A Câmara de Tavira assinou hoje, 21 de Agosto, o Protocolo Tripartido para a Cooperação Técnica e Financeira para a Construção do Novo Cais da Ilha de Tavira e da Rampa/Varadouro, homologado pelo Ministro do Ambiente, João Pedro Fernandes, e pela Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino.

Jorge Botelho, presidente da Câmara de Tavira, acredita que o projecto é “muito importante para a cidade porque Tavira tem, há muito tempo, um conjunto de objectivos na área do mar e do ambiente que pretende levar a cabo”. Para o autarca, com a assinatura dos protocolos vai ser possível concretizar, a médio prazo, “uma requalificação essencial na zona ribeirinha da cidade e uma intervenção amplamente necessária no cais da ilha de Tavira”.

Investimento global ronda os 4,7 milhões de euros
tavira protocolo3
Câmara de Tavira vai investir 625 mil euros (25%)

As intervenções no porto de Tavira têm um investimento global na área de jurisdição portuária de 4,7 milhões de euros sendo que a construção do novo cais e rampa varadouro da ilha tem um investimento total de 2.500.000 euros.

A Câmara de Tavira vai investir 625 mil euros (25%), outros 625 mil são financiados pela Docapesca e o restante, correspondente a 50% do investimento, é financiado pela Polis Litoral Ria Formosa.

- Pub -

Para o Ministro do Ambiente, João Pedro Fernandes, “este é um projecto construído a três de uma forma serena e firme”.

DGRM e Docapesca apresentam projectos para Tavira
tavira protocolo9
Projecto valoriza a economia do mar

A Direcção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos apresentou os dois projectos que pretende realizar na cidade: a reabilitação do molhe nascente da barra do porto de Tavira (1.007.100 euros) e a dragagem de manutenção da barra do porto de Tavira (89.760 euros).

Todos os projectos da Docapesca para Tavira concorreram ao ‘Mar 2020’ e já estão aprovados: a requalificação da lota (420 mil euros), que abre concurso público ainda no mês de Agosto; o ordenamento com cais de descarga (371.490 euros), que abre concurso público em Setembro; e as dragagens acessórias (301.587 euros), que abre concurso público em Janeiro de 2018.

A Ministra do Mar considera que este “projecto engloba um conjunto de factores que valorizam a economia do mar”e, para Ana Paula Vitorino, “é ao defender o nosso território que damos o primeiro passo para defendermos as nossas pessoas”.

Obras não vão interferir na economia local ou no turismo

Para o presidente da Câmara de Tavira “obras e férias não combinam e por isso todos os cronogramas das obras vão respeitar o fluxo de turismo”. De acordo com o que vem sendo feito no município, Jorge Botelho afirma que “durante o Verão não há obras que impeçam o normal desenvolvimento das férias das pessoas nem daquilo que é a nossa economia local, supostamente baseada no turismo”.

(Cátia Marcelino / Henrique Dias Freire)

Facebook Comments

Comentários no Facebook