GNR intensifica fiscalização ao uso do cinto de segurança

GNR intensifica fiscalização ao uso do cinto de segurança

661
PARTILHE
cinto de seguranca
GNR vai estar especialmente atenta ao uso do cinto de segurança e de sistemas de retenção para crianças

As contra-ordenações por falta de cinto de segurança e de cadeirinhas para crianças diminuíram sete por cento este ano em relação ao mesmo período de 2016, indicou a GNR, quando intensificou a fiscalização a estas infracções.

Em comunicado, a Guarda Nacional Republicana adianta que intensificou, a partir de hoje e até ao dia 17 de Setembro, a fiscalização ao uso do cinto de segurança e de cadeirinhas para crianças nas estradas onde estas infracções são mais frequentes.

Segundo aquela força de segurança, a utilização destes dispositivos reduz a ocorrência e gravidade de lesões sofridas pelos ocupantes de uma viatura em caso de acidente de viação, pelo que a GNR tem dado particular atenção às acções de prevenção e fiscalização desta matéria.

A GNR avança que, este ano, foram registadas 17.363 infracções por falta de cinto de segurança e de sistemas de retenção para crianças, o que corresponde a uma diminuição de cerca de 7% em relação ao período homólogo de 2016 (18 701 infracções).

- Pub -

Os distritos que registam mais contra-ordenações este ano são o Porto (3.343), Braga (1.860), Leiria (1.214) e Aveiro (1.392), segundo noticia a Agência Lusa.

Esta operação dos cintos de segurança, levada a cabo por militares da Unidade Nacional de Trânsito e dos comandos territoriais da GNR, é realizada de igual modo em todos os países da Europa e enquadra-se no plano definido pela European Traffic Police Network (TISPOL), organismo que congrega todas as polícias de trânsito da Europa, no qual a GNR é a representante nacional.

- Pub -