Luciano de Jesus não quer nem vícios, nem clientelas na Câmara de...

Luciano de Jesus não quer nem vícios, nem clientelas na Câmara de Olhão

1717
PARTILHE
luciano de jesus quadrado
Sem medos nem apegos Luciano de Jesus bateu com a porta do PS e faz-se às urnas nestas eleições convicto de que vai ganhar Olhão

Esteve lado-a-lado com António Miguel Pina no PS de Olhão, mas escolheu enveredar por um caminho próprio e conta agora com o apoio de uma coligação de direita encimada pelo PSD.

O homem que conhece como funciona o aparelho administrativo do concelho diz que não quer “nem vícios, nem clientelas” na Câmara de Olhão.

No domingo ficaremos a saber como se separaram as águas em Olhão e para isso os resultados obtidos pela coligação ‘Sim, Juntos por Olhão’ vão ser determinantes.

As respostas do candidato às perguntas do POSTAL

POSTAL (P): Quais as razões determinantes para que se candidate à Presidência da Câmara?
Luciano Jesus (LJ): Candidato-me porque senti o dever cívico e moral de dar continuidade ao trabalho que desenvolvi até ao presente, desta feita como Presidente da Câmara. Não são os partidos que fazem a política, são as pessoas. Um município não é um presidente, ele é só o rosto da sua equipa. Tenho uma equipa plural e motivada, sobram-nos ideias e força de vontade para as implementar, em prol do bem-estar dos olhanenses. Olhão pode dar mais à sua população, o potencial existe, falta concretizar. Esperamos que nos dêm essa oportunidade.

- Pub -

P: Na sua opinião quais são os problemas fundamentais do concelho?
LJ: O saneamento básico, obviamente. As descargas poluentes e ilegais para a Ria Formosa são inadmissíveis no século XXI, numa cidade que se diz «estar na moda». Para a população, em primeiro lugar, mas também para quem nos visita, é urgente resolver essa questão de fundo. Caso contrário estaremos a hipotecar o futuro, porque as actuais infra-estruturas entrarão em colapso com a pressão do crescimento turístico (sustentado e respeitando a tipicidade Olhanense) que se deseja, caso não se faça esta intervenção de base.

Por outro lado, a falta de emprego estável, que dificulta a fixação de jovens no Concelho, a par com a dificuldade ao nível do arrendamento ou compra de casa. E o incontornável problema do trânsito, estacionamento e acessibilidades.

Luciano de Jesus defronta um aliado de outros tempos nesta eleição, António Miguel Pina do PS
Luciano de Jesus defronta um aliado de outros tempos nesta eleição, António Miguel Pina do PS

P: A sua candidatura é a melhor opção para dirigir os destinos da Câmara porquê?
LJ: Porque não temos vícios, porque não alimentamos clientelas nem obedecemos a pressões partidárias e temos uma equipa plural, competente, focada em uníssono num objectivo tão claro quanto simples: As pessoas primeiro! O bem-estar dos Olhanenses é a nossa prioridade, para eles trabalharemos, depois de os termos ouvido atentamente ao longo destes últimos meses, auscultando as suas necessidades reais.

Não temos projectos encomendados, não estamos comprometidos com o passado e apostamos claramente num futuro melhor para o presente de Olhão!

P: Quais as grandes propostas diferenciadoras da sua candidatura face às dos restantes candidatos?
LJ: Olhão cidade amiga do idoso: com um centro sénior que centralize lazer e soluções para os problema do quotidiano dos nossos seniores, que tanto respeito nos merecem.

SOS Famílias Verão: porque é no verão que mais se trabalha em Olhão e as famílias precisam de apoio e ajuda no cuidado das suas crianças e jovens, queremos estender os campos de férias a todo o período das férias escolares.

Projecto Porta Aberta nos Bairros Sociais: porque integrar é preciso e o sentimento de isolamento combate-se com um ponto de contacto nos bairros, uma porta aberta onde os habitante encontrem alguém próximo, conhecido, que os possa escutar, orientar e encaminhar para o serviço municipal competente para a resolução do seu problema.

Creches e Berçários: é preciso «dar colo aos jovens casais» estimulando a abertura de creches e berçários, promovendo a natalidade e um concelho mais jovem e com uma população activa mais dinâmica.

luciano de jesus ao alto
Luciano de Jesus abalou o PS com a decisão de bater com a porta antes das autárquicas, a aposta que fez decide-se neste fim-de-semana

Centro Náutico: a ligação umbilical do desporto à Ria, aliado ao investimento em desportos náuticos não poluentes, já que a natureza nos brindou com um tesouro que temos que saber explorar.

Dinamização do comércio em todo o Concelho: porque queremos descentralizar a actividade comercial a outras zonas do Concelho, promovendo equidade e igualdade de oportunidades para os comerciantes e gerando mais riqueza em geral e mais emprego.

Os Mercados: há que intervir no «ex-libris» de Olhão, mantendo intactas a sua função e localização, em articulação com uma solução mais eficaz para o trânsito, mobilidade e barreiras arquitectónicas, que passará sempre pela implementação de uma ciclovia e de uma pedovia. Complementarmente a aposta numa melhor rede de transportes, tão desejada pela população.

Vamos criar um pólo de acompanhamento ao pescador e mariscador, bem como uma doca seca com lugares de estacionamento em seco, e também uma incubadora de empreendedores para apoiar a iniciativa privada.

Um complexo de piscinas é um projecto essencial numa cidade cujas praias se situam maioritariamente em ilhas. Os Olhanenses merecem e o turismo agradece.

P: As duas primeiras medidas estruturantes a avançar caso vença as eleições, quais serão?
LJ: É nossa convicção que muitos dos contratos que foram celebrados nos últimos anos, não cumprem com requisitos mínimos de rigor e transparência, pelo que nos propomos a analisá-los de forma isenta e proceder à sua renegociação, quando justificável e possível, pelo que uma auditoria nos primeiros seis meses nos parece indispensável.

Por outro lado, a questão das infra-estruturas e dos esgotos, em particular na Ilha da Armona, cuja situação é insustentável e urge resolver de uma vez por todas, também no que à questão das concessões diz respeito! E a questão da Quinta João de Ourém! É inadmissível que aquela situação se prolongue indefinidamente no tempo, as pessoas precisam de ajuda, de soluções. Mas muito mais há a fazer, infelizmente. Estamos prontos para arregaçar as mangas e deitar mãos à obra, assim os Olhanenses o permitam. Acredito que sim, que mereceremos a sua confiança e o seu voto e que teremos esses e muitos outros problemas a resolver.

Facebook Comments

Comentários no Facebook