CDU quer Isidro Vieira à frente da Câmara de Portimão

CDU quer Isidro Vieira à frente da Câmara de Portimão

340
PARTILHE
- Pub -
Isidro Vieira - CDU
Isidro Vieira é em Portimão o candidato da coligação CDU

O enfermeiro Isidro Vieira quer ganhar a Câmara de Portimão e para isso afirma-se convicto de que o projecto autárquico da CDU é o que melhor responde às necessidades do concelho.

Como não poderia deixar de ser a dívida e os trabalhadores, bem como as causas soc iais estão no centro das preocupações do homem que aos 44 anos se entrega ao desfaio político destas autárquicas.

As ideias do político e candidato ficam plasmadas nas respostas que deu às questões colocadas pelo POSTAL.

As respostas do candidato às perguntas do POSTAL
- Pub -

Postal (P): Quais as razões determinantes para que se candidate à Presidência da Câmara?
Isidro Vieira (IV): Porque Portimão precisa de uma política alternativa de esquerda que o PS nunca concretizou nem concretizará.

– Porque acredito firmemente na solidez e competência do nosso projecto (CDU) como fundamental para conseguir o saneamento financeiro da autarquia sem agravar impostos e tarifas municipais e sem deixar de cumprir com as nossas obrigações junto da população.

– Porque considero a CDU como a força política determinante para a realização de uma gestão autárquica e do exercício de um Poder Local efectivamente ao serviço da população e não ao serviço de alguns.

P: Na sua opinião quais são os problemas fundamentais do concelho?
IV: A rotura financeira da Câmara e a solução errada para soluciona-la que foi a adesão ao Fundo de Apoio Municipal e que apenas serviu como colete-de-forças cuja factura é paga pelo povo através da aplicação das taxas e tarifas municipais máximas, pela redução do investimento local, pelo corte nos apoios às associações recreativas e culturais e ainda pelas limitações à contratação de pessoal para fazer face às necessidades do município.

A degradação contínua das estradas do município, a falta de ordenamento no trânsito e dificuldades de estacionamento dentro da cidade com um trânsito caótico durante todo o ano (particularmente no Verão), bem como o desleixo ao nível da paisagem urbanística, bem notório na falta de manutenção das rotundas, passeios e calçadas e no abandono de jardins públicos e de parques infantis.

A degradação dos cuidados de saúde aos Portimonenses pela perda de autonomia da unidade hospitalar de Portimão e pela perda de valências e serviços essênciais ao seu bom funcionamento.

Aos 44 anos o candidato da coligação de esquerda a Portimão é enfermeiro
Aos 44 anos o candidato da coligação de esquerda a Portimão é enfermeiro

P: A sua candidatura é a melhor opção para dirigir os destinos da Câmara porquê?
IV: Considero a minha candidatura como a melhor opção para a Câmara de Portimão porque se alicerça no projecto alternativo e distintivo da CDU, projecto em que me revejo plenamente, projecto em que a acção autárquica dos seus eleitos se tem pautado pela execução de um poder local efectivamente ao serviço da população, projecto que tem nos valores de trabalho, honestidade e competência a sua pedra basilar.

A presença da CDU ao longo do último mandato no executivo municipal impediu que o PS fosse mais longe nas opções que levaram a Câmara à rotura financeira. Nas próximas eleições o povo de Portimão terá a oportunidade não só de impedir que PS e PSD fiquem com as mãos completamente livres dentro da câmara, mas sobretudo a possibilidade de abrir caminho a uma política alternativa para o concelho dando mais força à CDU.

P: Quais as grandes propostas diferenciadoras da sua candidatura face às dos restantes candidatos?
IV: Fazer um diagnóstico exaustivo da situação financeira da Câmara e proceder ao seu saneamento financeiro, mas não à custa das taxas e tarifas, dos cortes no investimento, da degradação do espaço público.
– Defender os serviços públicos – na água, na recolha do lixo, nos serviços da câmara – não permitindo a sua privatização.
– Valorizar os direitos dos trabalhadores da autarquia para que se vá também mais longe na prestação dos serviços;
– Ouvir as populações, as Juntas de Freguesia, o movimento associativo e popular, as forças vivas do concelho, na gestão e opções que a autarquia venha a tomar;
– Garantir transparência e ética na realização de despesa pública: introduzir medidas de racionalização e rigor na utilização dos bens municipais.
– Garantir a plena utilização dos recursos humanos e materiais disponíveis na Câmara municipal e por conseguinte eliminar despesas não essenciais ao funcionamento do município decorrentes da externalização de serviços.

P: As duas primeiras medidas estruturantes a avançar caso vença as eleições, quais serão?
IV: O diagnóstico da situação financeira real da autarquia com auditorias à Câmara, e proceder ao saneamento financeiro com uma gestão autárquica competente, rigorosa e transparente, renegociando a dívida do município e os apoios atribuídos pela Câmara ao autódromo e ainda pela manutenção da EMARP como propriedade exclusiva da Câmara optimizando a sua gestão.

A elaboração de um plano integrado de ordenamento do trânsito, do estacionamento e dos transportes públicos da cidade através da construção de uma nova Gare Rodoviária acessível e com localização central, e pela criação de novos acessos rodoviários à cidade de Portimão nomeadamente nas ligações da Penina, Via do Infante e EN125 às praias. Incentivar a mobilidade sustentável facilitando o acesso à rede de transportes públicos rodoviários como alternativa ao transporte particular e pela criação de pistas exclusivas para ciclistas em todo o concelho e de zonas de parqueamentos de bicicletas.

- Pub -