PS quer criar mais emprego em Castro Marim

PS quer criar mais emprego em Castro Marim

1693
PARTILHE
Célia Brito é a candidata do PS
Célia Brito é a candidata do PS

A única mulher a candidatar-se à presidência da Câmara de Castro Marim é Célia Brito, a escolha dos socialistas para tentar vencer o actual autarca Franscisco Amaral, que se recandidata a um segundo mandato.

A proposta de Célia Brito para o concelho está vertida nas respostas que deu às cinco questões colocadas pelo POSTAL e um destaques da candidata vai para a criação de emprego.

As respostas do candidato às perguntas do POSTAL

POSTAL (P): Quais as razões determinantes para que se candidate à Presidência da Câmara?
Célia Brito (CB): A decisão da minha candidatura é o acreditar de que posso e quero dar a Castro Marim, um futuro promissor, promovendo um desenvolvimento sustentado, criando um ambiente mais humanizado, assumindo uma atitude que dê maior atenção às pessoas e à resolução dos seus verdadeiros problemas e necessidades, capaz de fazer de Castro Marim um concelho que dê prazer crescer e viver, contando sempre com o envolvimento de todos neste Caminho.

A generalidade dos Castromarinenses conhece-me e sabe qual tem sido o meu percurso e a minha forma de estar, enquanto pessoa e na política. Eu cresci, enquanto pessoa, mãe, e profissional, tenho sido muito acarinhada e tenho tido tanto apoio e incentivo por parte dos Castromarinenses, que chegou o momento de me disponibilizar para fazer crescer o concelho de Castro Marim, tornando uma referência no Algarve, potencializando uma melhoria na qualidade de vida indo de encontro às necessidades dos Castromarinenses.

Pretendo transformar Castro Marim num local melhor para crescer, estudar, trabalhar, viver e envelhecer com dignidade.

O cartaz da candidatura socialista
O cartaz da candidatura socialista

P: Na sua opinião quais são os problemas fundamentais do concelho?
CB: Um dos problemas do Concelho que urge ser resolvido é sem dúvida a falta de emprego, deparamo-nos com um Concelho onde a política não tem sido a de criar “postos de trabalho”. É uma problemática constante e crescente na nossa comunidade que se irá reflectir nos próximos anos, a qual trás consequências negativas para o nosso Concelho.

Penso que estrategicamente cabe aos municípios colaborar e desenvolver medidas que localmente solucionem a questão do desemprego através do apoio às empresas, turismo, através de um planeamento e estratégias que não têm existido por parte do executivo PSD.

Sem dúvida que a aposta ao incentivo de investimentos próprios e a fixação de empresas que proporcionem condições de emprego e fixação de jovens constituirá uma solução.

É impensável que Castro Marim que reúne potencialidades atendendo à proximidade com Espanha, não disponha de uma zona industrial.

A reabilitação do património histórico e requalificação da frente mar do Concelho tem sido relegado para segundo plano, constituindo uma “negativa carta de apresentação” para quem nos visita.

A deficiente rede de acessibilidades; falta de limpeza; Estradas e Caminhos degradados em todo o Concelho de Castro Marim constituem uma realidade; O falso abastecimento de água, de qualidade duvidosa, e ainda continuarmos a verificar um número elevado de locais no nosso concelho desprovidos de água potável é algo impensável, mas é a realidade num concelho em que não existiu por parte dos responsáveis capacidade para resolver esta situação.

A diversidade faz o progresso, o desenvolvimento emerge o bem-estar e a pluralidade potencializa ideias, soluções, que infelizmente têm escasseado no Concelho de Castro Marim.

A candidata junto com o mandatário na apresentação das candidaturas no tribunal
A candidata junto com o mandatário na apresentação das candidaturas no tribunal

P: A sua candidatura é a melhor opção para dirigir os destinos da Câmara porquê ?
CB: O poder local é a estrutura que mais perto está das pessoas, das suas preocupações e dos seus anseios, tendo a obrigação de responder de forma assertiva às legítimas expectativas e aspirações que os cidadãos manifestam.

Estes normalmente aspiram desenvolvimento sustentado e equilibrado para a sua terra, a melhoria do seu bem- estar pessoal e de quem os rodeia e prioritariamente o emprego / educação / formação / saúde.

Estou convicta de que o desenvolvimento faz-se com definição de objectivos, com políticas de proximidade, com monitorização de resultados através de uma cidadania activa e essa é a grande diferença para Castro Marim

Penso que, um dos desafios para o Concelho de Castro Marim emerge de um quadro de instrumentos jurídicos, técnicos e financeiros que vão de encontro às expectativas dos CastroMarinenses, que estes surjam como sujeitos ativos processos de decisão do poder autárquico.

Há necessidade de fixar os CastroMarinenses à sua terra, pelo que só com medidas empregadoras / áreas de negócios se conseguirá minimizar o desemprego.

O Partido Socialista será a melhor opção para Castro Marim, essencialmente porque privilegiamos a liberdade de opinião, o direito à participação nas decisões e igualdade no tratamento, defendemos uma gestão virada para os problemas dos Castromarinenses, porque planeamos estrategicamente, porque “crescemos juntos” é desenvolvimento, é a certeza de um projecto único.

P: Quais as grandes propostas diferenciadoras da sua candidatura face às dos restantes candidatos?
CB: Acredito na defesa intransigente do património, dos bens, associações e identidade do concelho de Castro Marim; Na aposta no desenvolvimento económico através da criação de emprego, apoio às empresas e turismo; Na intensificação do trabalho conjunto com as juntas de freguesia, a empresa municipal, no reforço da acção social e da saúde que bem conheço e , das dificuldades por que passam algumas famílias onde muitas vezes a falta do básico é notória; no aproveitamento dos nossos recursos endógenos; No olhar para os jovens com apoios que vão desde o incentivo à natalidade até à sua formação universitária, realçando ainda a importância de desenvolver estrategicamente o desporto em Castro Marim. Sempre cultivei naturalmente os valores da tolerância e solidariedade social, valores que manterei em todas as circunstâncias no futuro pois, entendo que a participação cívica e política de cada um de nós deve tender sempre para a resolução dos interesses dos nossos concidadãos e é isso que efectivamente proponho com a minha candidatura.

Crescermos juntos é mais do que uma candidatura política, é dar voz a um projecto honesto, amigo, sem medo de enfrentar o que for necessário. É consolidar o prestígio e dignificação do concelho de Castro Marim, é desenvolvimento, é futuro.

P: As duas primeiras medidas estruturantes a avançar caso vença as eleições, quais serão?
CB: Temos que ter a plena consciência e a humildade de que estamos “hoje” a construir o “futuro”… o “amanhã”. Pelo que, o desafio passa pelo investimento numa política de desenvolvimento económico assente em quatro pilares prioritários: Planeamento e Ordenamento, rever o PDM (Plano Director Municipal), pois nestes últimos 23 anos não existiu qualquer revisão, tendo contribuído para a asfixia, a estagnação, a desertificação humana no interior do Concelho, sendo urgente uma revisão acautelada e adaptada aos tempos atuais; Requalificação do Castelo de Castro Marim e o seu Centro histórico; Apoio às empresas; Melhorar as acessibilidades no Concelho, e uma intervenção estratégica na frente mar do Concelho potencializando o turismo que constitui a nossa maior fonte de riqueza.

As apostas fortes desta candidatura também assentam no apoio à natalidade, apoio á saúde, à educação, juventude e 3ª idade.

Facebook Comments

Comentários no Facebook