Agricultores afectados pela seca com apoio reforçado por parte do Governo

Agricultores afectados pela seca com apoio reforçado por parte do Governo

966
PARTILHE
agricultura
Em causa estão apoios destinados à alimentação animal

O Ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural assinou a portaria que estabelece as condições de acesso a uma nova linha de crédito, destinada a ajudar os produtores pecuários. Em causa estão apoios destinados à alimentação animal, tendo em conta que “a situação de seca extrema ou severa em que Portugal continental se encontra, devido à quase total ausência de chuva, tem impedido o normal desenvolvimento de pastagens e forragens, com repercussões directas no sector pecuário e na apicultura, podendo mesmo colocar em causa a manutenção dos respectivos efectivos”, pode ler-se na portaria.

Sob a designação ‘linha de crédito garantida para minimização dos efeitos da seca 2017 – Alimentação Animal’, esta medida destina-se a apoiar necessidades de tesouraria e é dirigida aos operadores de produção animal que exerçam as actividades de bovinicultura, caprinicultura, ovinicultura, equinicultura, assinicultura, suinicultura em regime extensivo e apicultura, tendo como objectivo compensar o aumento dos custos de produção resultantes da seca, nomeadamente os custos relativos à alimentação animal devido à escassez de pastagens e forragens e de algumas espécies vegetais.

Montante global é de cinco milhões de euros

Com um montante global de cinco milhões de euros, o montante individual de crédito garantido a conceder por beneficiário pode ir até aos 15 mil euros, sendo o cálculo feito com base nos seguintes valores:

  • 180 euros por fêmea das espécies bovina, equina e asinina, com idade superior a 24 meses;
  • 40 euros por fêmea das espécies ovina e caprina, com idade superior a 12 meses;
  • 120 euros por fêmea reprodutora da espécie suína, em regime extensivo;
  • Cinco euros por colmeia.

Em nota de imprensa, a Direcção Regional de Agricultura e Pescas do Algarve refere que “a portaria entrará em vigor no dia seguinte ao da sua publicação”. Esta medida vem juntar-se a um vasto conjunto de apoios que o Governo desencadeou ainda no passado, nomeadamente os diversos concursos que foram sucessivamente abrindo para investimentos específicos em captação, distribuição e armazenamento de água nas explorações agrícolas onde a escassez de água compromete o maneio do efectivo pecuário.

Foram já aplicados 6,5 milhões euros

Comentários no Facebook