DRAP Algarve está no terreno a ajudar agricultores contra a seca

DRAP Algarve está no terreno a ajudar agricultores contra a seca

843
PARTILHE
- Pub -
severino
Director regional de Agricultura do Algarve esclarece sobre medidas para diminuir impacto da seca

A resposta à situação de grave seca que afecta a agricultura nacional e à qual o Algarve não escapa, muito embora não esteja entre as zonas mais atingidas pela carência de água para fins agrícolas, levou a Direcção Regional de Agricultura do Algarve (DRAP Algarve) a sair para o terreno na tentativa de ajudar a minorar os efeitos da situação climatológica adversa.

A intervenção da DRAP Algarve enquadra-se, referiu ao POSTAL o director regional de Agricultura e Pescas, Fernando Severino, “nas medidas implementadas pelo Governo a nível nacional para fazer frente a esta situação” e desenvolve-se em duas frentes “desde logo na monitorização da situação da região no que respeita à disponibilidade de água nos solos, mas também na informação e sensibilização para os programas de apoio e respectivas verbas disponibilizadas pelo Estado para minorar os efeitos da seca.

Medições quinzenais mantêm controlo dos dados relativos à situação dos solos

Quinzenalmente, os técnicos da DRAP Algarve fazem medições técnicas que permitem determinar a condição dos solos no que respeita aos níveis de humidade, bem como outras análises destinadas a determinar o estado evolutivo das culturas, o que permite à instituição saber o ponto da situação da seca no Algarve e munir o Governo de dados que permitam analisar o todo nacional relativamente à evolução da situação.

“Estes dados vão permitindo aferir com elevada exactidão e actualidade qual a situação da região”, diz Fernando Severino, e assim é possível adaptar a cada momento as estratégias de resposta a cada área e produção em concreto.

“Por exemplo na área da olivicultura de sequeiro a situação actual é de um ano de produção excepcional que carece de chuva a curto prazo para que os frutos (azeitonas) se desenvolvam de forma a terem calibre e valor comercial. Também nas culturas outono-invernais a necessidade de chuva já se faz sentir”, refere o responsável da pasta regional da agricultura.

Alcoutim e Martim Longo já receberam sessões de esclarecimento

A acção ao nível da informação e da sensibilização dos produtores agrícolas, pecuários e apícolas está a ser feita de perto com técnicos da DRAP Algarve a realizarem sessões de esclarecimento sobre os meios e programas de apoio à situação de excepção que se vive um pouco por todo o país.

Fernando Severino esclareceu ao POSTAL que entre as medidas disponibilizadas pelo Governo para fazer diminuir os impactos da actual falta de precipitação está uma medida para pequenos investimentos no âmbito do PDR e destinada a melhorar a capacidade de prover água aos animais, nomeadamente para furos, charcas, cisternas e bombas.

A par desta medida o Governo determinou pagar as ajudas directas oriundas dos fundos europeus até ao final deste mês em vez de o fazer até ao final do ano como normalmente, antecipando, assim, liquidez aos produtores do sector primário que a elas tenham direito.

Finalmente, está a ser preparada uma linha de crédito destinada ao pagamento da alimentação de animais, além de outras medidas que podem ser conhecidas dos agricultores através de uma consulta aos serviços da DRAP Algarve.