PINHAL DE LEIRIA: em menos de 24 horas, desapareceram 700 anos de...

PINHAL DE LEIRIA: em menos de 24 horas, desapareceram 700 anos de história

1499
PARTILHE

Pinhal de Leiria
Veja o panorama da destruição do PINHAL DE LEIRIA/PINHAL DO REI, que foi devastado na sua quase totalidade pelo fogo dos dias 15 e 16 de Outubro.

Imagem feita a partir do Ponto da Crastinha, junto a Vieira de Leiria (Marinha Grande).

Cerca de 80% da área de Mata Nacional e pinhal protegido do Estado ardeu em apenas dois dias

O Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) ainda não “tinha” revelado a extensão da destruição da Mata Nacional e pinhal protegido do Estado, mas a Câmara da Marinha Grande fez de imediato as contas que, refere fonte da autarquia, podem pecar por defeito: o pinhal, ou melhor, cerca de 80% do Pinhal do REI/Pinhal de Leiria desapareceu em apenas dois dias, destruído pelas chamas.

Muitos terão aprendido a ladaínha de que D. Dinis mandou plantar o “Pinhal Real de Leiria” – na verdade foi o pai D. Afonso III (1248-1279) e não D. Dinis -, mas 700 anos depois, cerca de 80% da grande floresta de pinheiro bravo desapareceu, consumida pelas chamas em menos de 24 horas.

Foto de Ricardo Graça do Pinhal de Leiria, publicada pelo Jornal de Leiria
Foto de Ricardo Graça do Pinhal de Leiria, publicada pelo Jornal de Leiria

“A mata a sul de São Pedro de Moel, a Mata de São Pedro, a Ponte Nova, o Ponto Novo, o ribeiro de São Pedro, a maior parte do Tremelgo, o Pilado, a Garcia e muitos dos seis quilómetros de floresta de pinhal que separam o Rio Lis da Praia do Pedrógão já não existem”, revelou fonte da autarquia.

– Direitos reservados ao Jornal de Leiria

Facebook Comments

Comentários no Facebook