Sabe o que a maioria dos habitantes do Sul do país quer...

Sabe o que a maioria dos habitantes do Sul do país quer como prenda no Natal?

578
PARTILHE
- Pub -
compras de natal
“Viagens sofrem uma forte queda” nos resultados do Observador Cetelem, refere Pedro Camarinha, director de Distribuição da Cetelem

De acordo com um inquérito feiro ao consumidor os portugueses querem receber, antes de qualquer outra preferência, vestuário como prenda de Natal (34%).

Este é um dos resultados da análise que ano após ano a empresa de financiamento de particulares Cetelem faz às tendências de mercado ao nível do consumidor de forma a definir onde recaem as preferências dos consumidores na época de Natal.

Este ano a análise, além de colocar em primeiro lugar no que toca a prendas desejadas a nível nacional, o vestuário com 34% das preferências, apurou ainda que nas posições cimeiras seguintes estão: os perfumes e relógios, com 15% das respostas, e os produtos culturais, como livros, bilhetes para espectáculos ou CDs, referidos por 12% dos portugueses.
No Sul do país como são as preferências
vetuario
O vestuário é a primeira preferência quer quando se recebem prendas, quer quando se pensa em dá-las

Na análise feita ao mercado pela empresa financeira e quanto ao Sul do país, as posições das preferências quanto a presentes mantêm-se, mas com percentagens diversas: o vestuário ocupa a primeira posição com 30%, os perfumes e relógios a segunda com 15% e os bens culturais fecham o pódio das preferências com 13%.

Já nas intenções de compras para dar ofertas no Sul do país as preferências na hora de comprar presentes vão em primeiro lugar para o vestuário (90%), depois os bens culturais, livros, CDs e bilhetes para espectáculos (84%) e finalmente os brinquedos (83%).

Ainda de acordo com o estudo no Sul do país a intenção de poupar nos próximos meses é inferior à intenção de aumentar a despesa, respectivamente com 10% e 13% das respostas. Mas no Sul o Natal e o fim-de-ano vão ser passados preferencialmente em casa (78%), contra somente 19% a pensarem em gozar férias fora de portas nestas quadras festivas.

Já quando se questiona se têm intenção de poupar na época natalícia apenas 17% das gentes do Sul responde afirmativamente.

Subsídio de Natal não chega para as prendas
subsidio de natal
O Subsídio de Natal continua a servir em grande medida para pagar as ofertas desta época

22% dos residentes no Sul do país afirma que o subsídio de Natal não chega para as prendas enquanto que 58% diz que pretende gastar uma parte significativa do subsídio em ofertas. Já no que toca ao uso deste ordenado suplementar de Dezembro para as prendas 83% afirmam usa-lo para esse fim.

Quanto ao valor a gastar em ofertas a maior fatia de respostas a Sul do país enquadra-se no escalão entre 151 e 250 euros.

Ainda quanto ao Sul do país 94% celebram o Natal sendo que a larguíssima maioria pensa em fazê-lo em casa, na sua ou de familiares, cumprindo assim a tradição.

Onde compram os habitantes do Sul do país as prendas
A NOS Lusomundo garante a reabertura das salas de cinema do Forum
Centros Comerciais estão no primeiro lugar dos locais onde se compram as prendas no Sul do país

São os centros comerciais que  levam a fatia de leão das compras para o Natal no Sul do país, seguidos dos hiper e supermercados, com a tendência a comprar nestes espaços a ser mais elevada que no resto de Portugal.

A maioria dos residentes do Sul não espera pelos saldos após Natal para comprar as prendas, aliás apenas 32% o fazem, e a maioria dos consumidores do Sul não dão particular importância à black friday (24 de novembro em 2017) ou à cyber monday (27 de novembro em 2017), datas de especiais descontos em vários operadores do retalho.

 

De acordo com a empresa financeira, o índice Observador Cetelem Natal 2017 tem por base uma amostra representativa de 600 indivíduos residentes em Portugal Continental, de ambos os géneros e com idades compreendidas entre os 18 e os 65 anos. Estes foram entrevistados telefonicamente, com informação recolhida por intermédio de um questionário estruturado de perguntas fechadas. O trabalho de campo foi realizado pela empresa de estudos de mercado Nielsen, entre os dias 23 Setembro a 6 de Outubro, e um erro máximo de +4,0 para um intervalo de confiança de 95%. Integram o SUl do país os distritos de Faro, Setúbal, Beja e Évora.