Rogério Bacalhau exige lar residencial para pessoas com deficiência

Rogério Bacalhau exige lar residencial para pessoas com deficiência

423
PARTILHE
congresso internacional da pessoa com deficiencia
Congresso Internacional da Pessoa com Deficiência decorre hoje e amanhã no Grande Auditório da UAlg

Na abertura do Congresso Internacional da Pessoa com Deficiência, esta sexta-feira, 24 de Novembro, o presidente da Câmara de Faro lançou um alerta pela “gritante falta de lares residenciais” para os cidadãos portadores de deficiência física e mental.

“O único verdadeiro lar residencial adaptado no Algarve é o da APPC Faro, que dá resposta a 20 cidadãos apenas. E isso é exíguo face às necessidades do concelho da região”, afirma Rogério Bacalhau.

Na cerimónia era esperada a presença da secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência, mas Ana Sofia Antunes não compareceu devido a razão pessoal. Ainda assim, o autarca farense não deixou de evidenciar a falta de respostas na Região, fazendo mesmo “um clamor pelos direitos desta população que agoniza na sua circunstância física e mental, em condições tantas vezes deploráveis.”

Para o edil, “uma comunidade, por mais que cresça e se modernize, nunca será verdadeiramente desenvolvida enquanto não souber dar resposta às necessidades específicas de quem sofre no desamparo. E a necessidade de mais lares para pessoas com deficiência no Algarve é evidente”, sentenciou.

O Congresso Internacional da Pessoa com Deficiência é uma iniciativa da APPC de Faro e decorre hoje e amanhã, no Grande Auditório da UAlg.

A sessão de abertura contou com as presenças da vice-reitora da UAlg, Ana de Freitas, da directora distrital da Segurança Social, Margarida Flores, do presidente da ARS, Paulo Morgado, da delegada regional do IEFP, Madalena Feu, do delegado regional da DGEST, Francisco Marques, para além, naturalmente, do presidente da entidade organizadora, Carlos Rodrigues.