Anúncio de venda no OLX de lince ibérico capturado em Alcoutim em...

Anúncio de venda no OLX de lince ibérico capturado em Alcoutim em investigação

3954
PARTILHE
lince iberico
O anúncio colocado no OLX

A colocação para venda de um lince ibérico num site on-line de vendas no passado dia 11 de Dezembro, segunda-feira, levou a que as autoridades desencadeassem uma operação de investigação destinada a identificar o autor do anúncio e a descobrir se o mesmo correspondia efectivamente à colocação à venda de um exemplar desta espécie protegida.

A confirmação do decurso da investigação foi dada ao POSTAL pelo Comando Territorial de Faro da GNR, que esclareceu que “o processo está sob alçada do Ministério Público, não podendo por isso a GNR prestar quaisquer informações sobre o mesmo”.

O inquérito está a decorrer no Ministério Público do DIAP de Faro, secção de Vila Real de Santo António, onde se investiga também, “a eventual conexão destes factos com a notícia do desaparecimento de um animal da mesma espécie há alguns meses”, confirmou ao POSTAL o Ministério Público.

Anúncio vendia lince capturado por 1.500 euros

O anúncio colocado no site de vendas OLX indicava que o lince ibérico terá sido “capturado em Alcoutim” através de uma “ratoeira para raposas” e vendia o animal por 1.500 euros, acrescentando que o preço era “negociável”.

- Pub -

O POSTAL apurou, através de fonte que pediu anonimato, que a foto do anúncio – entretanto retirado da internet – “correspondia à foto de um lince ibérico extraída a partir da internet publicada numa notícia da TVI”, tal identificação foi de acordo com a mesma fonte “seguindo o link da foto no anúncio colocado no OLX”.

Assim, “desconhece-se se efectivamente o anúncio reflectia a existência de um verdadeiro animal para venda já que a existir o mesmo não foi fotografado para o anúncio colocado on-line”, acrescenta, “mas tal não impediu que a investigação se iniciasse”, conclui a fonte próxima da investigação a cargo das autoridades.

Caso raro leva a que a investigação esteja a cargo da secção regional do SEPNA acompanhada pela Direcção Nacional deste serviço da GNR.

Ao POSTAL uma fonte ligada à investigação de crimes ambientais adiantou que “não conheço nenhum caso deste género com linces ibéricos e a existirem, mesmo a nível nacional, será sempre uma situação absolutamente rara”.

O POSTAL apurou ainda que o facto da situação ser tão rara levou a que a mesma tenha sido entregue, no que toca à investigação, à secção regional do Serviço de Ambiente e Protecção da Natureza (SEPNA) da GNR e que a Direcção Nacional do SEPNA esteja a acompanhar de perto a situação.

Investigação passa pelos dados de quem colocou o anúncio

Ainda sem desenvolvimentos de relevo as operações de investigação do caso vão continuar para apurar se o animal terá sido efectivamente capturado e depois disso colocado à venda e por quem.

O POSTAL apurou que a investigação deverá passar pela solicitação ao site OLX dos dados relativos à pessoa que colocou o anúncio on-line, nomeadamente relativamente ao endereço de IP (sigla para Internet Protocol Address), dados que permitirão identificar o mesmo.

Além disso envolvidos na identificação deverão ser também os centros de reprodução do lince ibérico de Portugal, localizado em Silves, e de Espanha, localizado em Huelva no Parque Nacional de Doñana, uma vez que estes são os centros responsáveis pela libertação em habitat selvagem de exemplares desta espécie considerada actualmente em perigo e que já esteve classificada como em situação de perigo crítico até 2015.

Contactos com as populações no terreno na zona de Alcoutim e com caçadores podem também ser preciosos no sentido de aproximar as autoridades dos reais contornos de toda a situação e das pessoas envolvidas.

Situação de venda de lince ibérico já aconteceu em Espanha

Entretanto o POSTAL conseguiu apurar que em Espanha já sucedeu pelo menos um caso de tentativa de venda de um exemplar de lince ibérico, mas embalsamado. Neste caso o exemplar do animal era promovido para venda como tendo “uma taxidermia perfeita”, isto é, um estado de conservação da pele do exemplar embalsamado em perfeitas condições.

O animal era promovido para venda como tendo um estado de conservação da pele do exemplar embalsamado em perfeitas condições
O animal era promovido para venda como tendo um estado de conservação da pele do exemplar embalsamado em perfeitas condições

A situação em Espanha foi denunciada ao serviço homólogo do SEPNA na Guardia Civil, o SEPRONA (Servicio de Protección de la Naturaleza).

Comentários no Facebook