O leite da vaca contribui para a obesidade infantil?

O leite da vaca contribui para a obesidade infantil?

815
PARTILHE
Vera Belchior Naturopata Perturbação de Hiperactividade com Défice de Atenção verabelchior@gmail.com
Vera Belchior
Naturopata
Perturbação de Hiperactividade
com Défice de Atenção
verabelchior@gmail.com

Hoje em dia, felizmente já sabemos que os bebés amamentados têm uma menor probabilidade de vir a sofrer de obesidade mais tarde na vida.

O leite da vaca tem como ob­jectivo aumentar cerca de 1um quilograma por dia o bezerro em crescimento, ou seja, cerca de 40 vezes a taxa de crescimen­to dos bebés humanos. (Am J Hum Biol.2012)

Todos nós sabemos que o ali­mento perfeito para os seres hu­manos é o leite materno. Nota­velmente, entre todas as espécies de mamíferos, o teor de proteína do leite humano é o que apre­senta uma das percentagens mais baixas ( J Obes.2012).

É o facto do bebé precisar de uma ingestão proteica tão bai­xa que levou a suspeitar da as­sociação entre o teor excessivo de proteína presente na fórmula à base de leite de vaca e a obesi­dade numa fase mais avançada da vida da criança.

- Pub -

Com a agravante que em vez da criança ser desmamada do ‘leite de outra espécie’ à me­dida que cresce, como seria de esperar em qualquer espécie, ela (nós) continua a beber leite.

A questão, portanto, é:

Será que o consumo de uma substância promotora de cres­cimento de outra espécie du­rante a infância altera funda­mentalmente os processos de crescimento e maturação dos humanos?

Parece que sim!

foto
Bebés amamentados têm uma menor probabilidade de vir a sofrer de obesidade mais tarde na vida

Um estudo da Universida­de Indiana, por exemplo, en­controu evidências de que um maior consumo de leite de vaca está associado a um maior ris­co da criança entrar na puber­dade prematuramente (Plos One.2011).

As raparigas que bebem mui­to leite começam a ter a mens­truação mais cedo. Como tal, o consumo de leite entre espé­cies e a sua ingestão na infância pode desencadear consequên­cias graves para a saúde (e algu­mas ainda desconhecidas) (Am J Hum Biol.2012).

Somente o leite humano per­mite a programação metabó­lica apropriada e protege con­tra doenças da civilização mais tarde na vida, enquanto que o consumo do leite de vaca e de outros produtos lácteos durante a adolescência e a idade adulta é um comportamento evolutiva­mente novo que pode ter efeitos adversos a longo prazo na saúde (Nutr J.2013).

O adolescente exposto a pro­teínas lácteas, como a caseína, leite desnatado ou soro de leite, experimenta um aumento signi­ficativo no IMC (índice de massa corporal) e na circunferência da cintura em comparação com o grupo controle (J Nutr.2012).

Em contraste, nem um único estudo financiado pela indústria dos lacticínios encontrou um resultado desfavorável ao leite (Physiol Behav.2012).

O chefe do Centro de Preven­ção de Obesidade do Hospital Infantil de Boston e presidente do departamento de nutrição de Harvard escreveu ao JAMA’s Pe­diatrics Journal questionando o papel do leite de vaca na nutrição humana (JAMA Pediatr.2013).

Em resposta afirmaram que:

“os seres humanos não têm necessidade de consumir leite de outros animais. Na verdade, o leite pode até mesmo desem­penhar um papel nocivo em determinados tipos de cancro.”

Informa-te e toma controlo da tua saúde!

Facebook Comments

Comentários no Facebook