Algarve é líder de tauromaquia em Portugal

Algarve é líder de tauromaquia em Portugal

670
PARTILHE
corrida
O número médio de espectadores nas corridas de toiros tem vindo a crescer desde 2013 (Foto de arquivo)

A cidade com mais espectáculos tauromáticos realizados em 2017 foi Albufeira, com 27 espectáculos, representando uma subida de 22,7% em relação aos 22 de 2016. Albufeira ficou à frente de Lisboa, com 14 espectáculos, e de Vila Franca de Xira, com 11, de acordo com os dados da temporada tauromáquica de 2017, divulgados pela Protoiro – Federação Portuguesa de Tauromaquia.

Em relação à percentagem média de ocupação das praças em Corridas de Toiros por região, o ano de 2017 ficou marcado por um crescimento exponencial a nível nacional e em particular no Algarve. O Algarve teve o maior crescimento nacional na média de ocupação das praças em Corridas de Toiros de 40,4% em relação ao ano transacto, sendo a segunda região com maior percentagem média de ocupação, 73%. O Alentejo lidera, com uma percentagem média de ocupação de 74%.

Para a Protoiro, “os números agora revelados demonstram não só a importância cultural da tauromaquia na região mas também o potencial económico e turístico, quer para os visitantes estrangeiros quer para os turistas nacionais, oferecido por esta importante manifestação da cultura portuguesa”.

A Temporada Tauromáquica de 2017 foi marcada pelo crescimento de 1,8% de espectadores nos espectáculos taurinos nacionais (435.660) e por um conjunto de indicadores muito positivos que remetem para a retoma e crescimento do sector no país.

O número médio de espectadores nas corridas de toiros tem vindo a crescer desde 2013. Em 2017 registou-se um aumento significativo de 9,1% no número médio de espectadores nas corridas de toiros passando de 2375 (2016) para 2591 (2017). A taxa média de ocupação das praças em Corridas de toiros subiu também de 66% (2016) para 70% (2017). Estes são indicadores muito positivos e que apontam para uma retoma do crescimento de assistência aos espectáculos tauromáquicos.

Facebook Comments

Comentários no Facebook