Discos de vinil de Mariana Machado Santos para ver na Biblioteca de...

Discos de vinil de Mariana Machado Santos para ver na Biblioteca de Faro

968
PARTILHE
discos-de-vinil
Mariana Machado Santos escreveu várias obras, sobretudo nos âmbitos da música, filosofia e história do Algarve

A Biblioteca Municipal de Faro António Ramos Rosa vai promover uma exposição de discos de vinil pertencentes ao espólio de Mariana Machado Santos deixado ao Município de Faro. A exposição estará patente no átrio da Biblioteca de 1 a 28 de Fevereiro.

Mariana Amélia Machado Santos (Olhão, 1904 – Lisboa, 1991) foi uma investigadora, bibliotecária, autora de várias publicações e destacada figura da sociedade farense.

Filha de Honorato Santos, investigador da história do Algarve, cresceu na Quinta da Atalaia, propriedade da família em Faro. Fez os estudos secundários no Liceu Nacional João de Deus licenciando-se, posteriormente, em Ciências Histórico-Filosóficas pela Faculdade de Coimbra. Após um período como docente no Liceu D. Maria, daquela cidade, realizou o curso de Bibliotecário-Arquivista. Em 1940 passou a ocupar o cargo de segunda bibliotecária na Biblioteca Nacional. De 1954 até à aposentação foi prestigiada directora da Biblioteca da Ajuda, uma das mais antigas Bibliotecas de Portugal. Foi autora de várias obras, sobretudo nos âmbitos da música, da filosofia e da história do Algarve.

Mariana Santos, apesar de ter vivido grande parte da sua vida em Lisboa, manteve sempre um grande afecto por Faro, quer pelas ligações familiares, quer pelas relações sociais e de amizade. Reuniu, ao longo da sua vida, um vasto património documental e bibliográfico, bem como outras colecções de interesse histórico e cultural. Como gesto de grande apreço pela cidade de Faro deixou, em testamento, esse legado à Câmara. Na Biblioteca Municipal permanecem monografias, textos manuscritos (estudos e apontamentos), revistas científicas e culturais, partituras e uma diversificada colecção de discos de vinil. O restante espólio ficou à guarda do Museu Municipal.

Comentários no Facebook