Castro Marim esclarece sobre Regeneração Urbana

Castro Marim esclarece sobre Regeneração Urbana

608
PARTILHE

 

cartaz ifrru.cdr
Os edifícios a reabilitar têm de estar localizados na área delimitada pelo Município

A Casa do Sal, em Castro Marim, acolhe na próxima quinta-feira, 22 de Fevereiro, pelas 16 horas, uma sessão de esclarecimento sobre o IFRRU – Instrumento Financeiro Reabilitação e Regeneração Urbanas.

Esta sessão de esclarecimento conta com as presenças da vice-presidente da Câmara de Castro Marim, Filomena Sintra, da gestora do PO CRESC Algarve 2020 (CCDR – Algarve), Filomena Coelho, do sócio-gerente da Terraforma, João Belard Correia, e de representantes dos bancos aderentes (Santander Totta, BPI, Millennium BCP, Banco Popular).

Da aprovação da delimitação da ARU – Área de Reabilitação Urbana de Castro Marim, decorre um conjunto alargado de benefícios fiscais, respeitante a obras de reabilitação na área delimitada, que paralelamente poderão vir a beneficiar de apoio nos termos do IFRRU 2020 – Instrumento Financeiro para a Reabilitação e Revitalização Urbanas.

Para potenciar o investimento, o IFRRU 2020 reúne diversas fontes de financiamento, quer fundos europeus do Portugal 2020, quer fundos provenientes de outras entidades como o Banco Europeu de Investimento e o Banco de Desenvolvimento do Conselho da Europa, conjugando-os com fundos da banca comercial.

As intervenções apoiadas serão aquelas que englobem a reabilitação integral de edifícios com idade igual ou superior a 30 anos (ou, no caso de idade inferior, que demonstrem um nível de conservação igual ou inferior a 2, nos termos do Decreto-Lei n.º 266-B/2012, de 31 de Dezembro); a reabilitação de espaços e unidades industriais abandonadas e intervenções em edifícios de habitação social que sejam alvo de reabilitação integral.

No mesmo pedido de financiamento, o IFRRU 2020 apoia medidas de eficiência energética complementares às intervenções de reabilitação urbana. Os edifícios reabilitados podem destinar-se a qualquer uso, nomeadamente habitação, actividades económicas e equipamentos de utilização colectiva.

Os edifícios a reabilitar têm de estar localizados na área delimitada pelo Município: Área de Reabilitação Urbana (ARU)/Plano de Acção de Regeneração Urbana (PARU).

Esta sessão de divulgação pretende então divulgar as oportunidades de financiamento do IFRRU2020, sob o tema “Cidades com Futuro – Revitalizar para Reabilitar as Nossas Cidades”.

Facebook Comments

Comentários no Facebook