Albufeira leva três propostas de mesa ao ‘Sete Maravilhas’

Albufeira leva três propostas de mesa ao ‘Sete Maravilhas’

613
PARTILHE
olhos d'agua
Na ‘Mesa do Mar – Albufeira e Olhos d’Água’ foi apresentada uma cataplana e os produtos da terra, como a laranja e o figo

Depois de eleitas as Aldeias-Maravilha, das quais se destacou a Aldeia de Paderne na categoria de Aldeia Rural, Albufeira apresenta agora três propostas ao programa 7 Maravilhas® na vertente de Mesa. Desta edição vão resultar sete mesas representativas do nosso país, com o objectivo de promover a verdadeira experiência de comer e beber a uma mesa portuguesa, ou não fosse Portugal, cada vez mais, um destino turístico de referência. Segundo a organização, pretende-se “eleger alguns dos patrimónios mais apreciados pelos portugueses: a Gastronomia associada aos Vinhos e a Roteiros Turísticos”.

Albufeira apresentou as seguintes candidaturas: “Mesa do Mar – Albufeira e Olhos d’Água”, “Mesa do Frango à Guia” e “Mesa do Barrocal – Paderne”. Da primeira mesa, os elementos diferenciadores foram apresentados em torno de uma cataplana onde os ouriços-do-mar e as lapas são consumidos quase ao natural e onde à mesa não faltam os produtos da terra, como a laranja e o figo. A delicadeza desta mesa completa-se com os rosés e brancos, nomeadamente com o Vinho Rosé Vida Nova 2017 e o Onda Nova Branco 2014, ambos produzidos na Adega do Cantor. Destaque, em matéria de alojamento, para o agro-turismo, nomeadamente a Quinta do Mel e, como atracção original do território, as nascentes de água doce no mar.

guia
A ‘Mesa do Frango à Guia” destaca o frango picante grelhado no carvão as cenouras à algarvia

Quanto à “Mesa do Frango à Guia”, releva o frango picante grelhado no carvão com tempero que reaviva a herança tradicional de Moçambique e se faz acompanhar pelas Cenouras à Algarvia, assim como pelo travo único dos Vinhos da Adega do Cantor, Sir Cliff Richard. Sugere-se aqui o Boutique Hotel Vila Joya como alojamento, não só pelo seu restaurante granjear de 2 estrelas pelo Guia Michelin e pelas criações do chefe Dieter Kochina, mas pelo deslumbramento que a sua localização oferece.

Na “Mesa do Barrocal-Paderne”, não faltam os Carapaus Alimados que outrora se transportavam em marmitas, assim como o Javali, caça comum do Barrocal. Aqui, os figos e as laranjas vão sempre à mesa e na vertente dos vinhos, destaca-se o Vale Parra Tinto 2016. O encanto natural é uma mais valia da Aldeia, enriquecido pelo Castelo e pelos três percursos pedestres que acompanham a Ribeira. Estas mesas agora propostas candidatam-se em categorias diferentes, sendo que a Mesa de Albufeira e Olhos d’Água inscreve-se essencialmente na vertente de Peixe e Marisco e destaca, quanto a roteiros, o Património Histórico, Cultural e Natural. A Mesa da Guia encontra o seu lugar na categoria da Carne e Caça e nos roteiros afectos às Adegas, Lagares e Queijarias. Já a Mesa do Paderne, se inscreve nos Petiscos e Carne e Caça, e em matéria de roteiros pauta-se predominantemente pelas Experiências Únicas e pelos Eventos de Afirmação Territorial.

paderne
Na ‘Mesa do Barrocal-Paderne’ não faltam os carapaus alimados, assim como o javali, caça comum do barrocal

O processo agora segue o percurso de anos anteriores, com a votação de um painel de especialistas na lista longa de candidaturas, de onde vai resultar uma lista de 49 pré-finalistas, 7 de cada região. Todo o processo tem o acompanhamento e supervisão de um Conselho Científico.

O Programa 7 Maravilhas à Mesa é um projecto com o Alto Patrocínio do Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, da Secretaria de Estado do Turismo, e da Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, desenvolvido em parceria com a Associação de Municípios Portugueses do Vinho.

Facebook Comments

Comentários no Facebook