Líder do PS/Algarve desafia Governo a calendarizar novo hospital central

Líder do PS/Algarve desafia Governo a calendarizar novo hospital central

641
PARTILHE
luis graca
Luís Graça desafiou o Governo a apresentar um calendário para a construção do novo Hospital Central do Algarve (Foto: DR)

O presidente do PS/Algarve, Luís Graça, desafiou o Governo a apresentar um calendário para a construção do novo Hospital Central do Algarve, projecto previsto há mais de dez anos, mas, entretanto, abandonado.

“Estou consciente que não vamos ter o hospital central pronto amanhã, mas devemos começar a trabalhar já e desafiamos o Governo a apresentar uma calendarização para o efeito até ao final deste ano”, sublinhou o também deputado, citado em comunicado enviado pelo PS/Algarve.

Em 2006, o Governo de José Sócrates chegou a lançar a primeira pedra do Hospital Central do Algarve, previsto para o Parque das Cidades, entre Loulé e Faro. Nesse ano, a construção da infra-estrutura, entretanto adiada, figurava em segundo lugar na lista nacional de prioridades de novos hospitais.

Na sessão de encerramento do 17.º Congresso Federativo do PS/Algarve, que decorreu no sábado, em Faro, o presidente do PS/Algarve apelou para que se avance “rapidamente com a revisão do processo abandonado pelo governo do PSD/CDS em 2011”, dando “continuidade à reestruturação do sector da saúde na região”.

Há um ano, foi criado o Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHUA), que integra os hospitais de Faro, Portimão e Lagos, o Centro de Medicina Física e de Reabilitação do Sul, e através do qual foi reforçada a ligação com os centros de investigação da Universidade do Algarve, com a dinamização do Algarve Biomedical Centre (ABC).

Deputado socialista propôs a criação de dois parques de saúde

Paralelamente, o deputado socialista propôs a criação de “dois parques de saúde, a barlavento e a sotavento, com base na ampliação de actuais centros de saúde, garantindo atendimento 24 horas por dia, meios de diagnóstico complementares e internamento”.

O presidente do PS/Algarve aproveitou ainda para alertar o Governo para a necessidade de avançar com a conclusão do processo de requalificação da Estrada Nacional (EN) 125, entre Olhão e Vila Real de Santo António, e disse que não desistiria de lutar pela redução das portagens na A22 (Via do Infante) até ao final da actual legislatura, noticia a Agência Lusa.

Contrariando “frontalmente” a exploração de gás e petróleo na região, o presidente de PS/Algarve abordou igualmente o tema da água, defendendo a construção da barragem de Alportel e apelando à Águas do Algarve para que, em articulação com os municípios, desenhe um modelo “que garanta autossuficiência no abastecimento de água às populações e à agricultura”.

Sobre o modelo de governação, Luís Graça reafirmou que o PS/Algarve é a favor da criação da região administrativa do Algarve.

Facebook Comments

Comentários no Facebook