Mulheres são mais afectadas pelos joanetes

Mulheres são mais afectadas pelos joanetes

505
PARTILHE
A OPINIÃO de FRANCISCO OLIVEIRA FREITAS; Podologista
A OPINIÃO de FRANCISCO OLIVEIRA FREITAS;
Podologista

Actualmente andamos tão ocupados e preocupados com as tarefas quotidianas que nos esquecemos de que por vezes cometemos pequenos erros, quer de postura, quer de calçado. No que diz respeito a este último, o que acontece é que as escolhas não são as melhores, o que origina graves problemas nos pés.

Segundo um estudo recente efectuado pela Harvard Medical School, no qual estiveram envolvidas quase 3.000 mulheres e homens com mais de 56 anos, concluiu-se que as mulheres são mais propensas a ter joanetes à medida que envelhecem, e quanto mais dolorosos forem, menor será a sua qualidade de vida.

O joanete desenvolve-se quando o primeiro osso do metatarso do pé se desvia para fora, e os dedos grandes dos pés para dentro (em direção aos restantes dedos dos pés), fazendo com que a haja uma subluxação da articulação. Isto deve-se ao facto da maioria dos sapatos não estarem preparados para acomodar o pé e, desta forma, pressionam a articulação desalinhada.

Os principais sintomas do joanete são os sinais inflamatórios, a dor, o rubor e a vermelhidão sobre o dedo, podendo surgir uma ferida. A dificuldade em comprar sapatos vai aumentando consoante o problema, visto que não existe nenhum tipo de calçado que esconda o “joanete”, ou que não cause desconforto ao longo do dia.

Comentários no Facebook