Taxa turística: “Que haja bom senso e inteligência comercial”

Taxa turística: “Que haja bom senso e inteligência comercial”

474
PARTILHE
210.1 Eliseu Correia
Eliseu Correia, managing director da EC Travel (foto Cátia Marcelino)

Para Eliseu Correia, managing director da EC Travel, a aplicação de uma taxa turística no Algarve é “uma questão que aflige e que devia preocupar todos os algarvios”. O líder de uma das mais conceituadas empresas algarvias do sector do turismo considera esta decisão preocupante, principalmente depois de acontecimentos relativamente recentes que podem ter algum impacto na região, como é o caso da falência de várias companhias aéreas, do crescimento turístico de países como a Turquia, o Egipto ou a Grécia ou de um ano em que “o Algarve, em conjunto com as Baleares e as Canarias, é o grande perdedor como destino balnear”.

Mais grave ainda, para Eliseu Correia, é o facto de nenhuma entidade ligada ao sector ter sido ouvida ou consultada. É neste sentido que o empresário apela a que “associações e organismos turísticos locais façam o seu trabalho e contribuam para que haja bom senso e inteligência comercial. Nós gostaríamos que se tomassem decisões de fundo, de forma a angariar receitas, mas sem que essas decisões prejudiquem quem aqui vive e trabalha”.

(Cátia Marcelino / Henrique Dias Freire)

Facebook Comments

Comentários no Facebook