Infraestruturas de Portugal anuncia ‘Obras de emergência’ nas estradas do Algarve

Infraestruturas de Portugal anuncia ‘Obras de emergência’ nas estradas do Algarve

394
PARTILHE
obras-na-en-125
Obras têm início previsto para a segunda quinzena de Maio (Foto de arquivo: DR)

A Infraestruturas de Portugal (IP) vai proceder a “obras de emergência” nas estradas nacionais 124, 125 e 396, na região do Algarve, no sentido de repor as condições de circulação e segurança rodoviárias até ao Verão, anunciou a empresa.

Os trabalhos de repavimentação e marcação horizontal vão abranger uma extensão de 38 quilómetros da EN 125, entre os concelhos de Olhão e de Vila Real de Santo António, cerca de 10 quilómetros da EN 124, entre o Porto de Lagos (Portimão) e o concelho de Silves, e na EN 396, junto ao Nó com a A22, no concelho de Loulé.

De acordo com a empresa responsável pela gestão daquelas rodovias, o procedimento foi desencadeado com carácter de urgência, o que “permitirá que as obras possam ter início na segunda quinzena de Maio e que estejam concluídas antes do período do Verão”.

Com um prazo de execução de 45 dias, os trabalhos de beneficiação das estradas nacionais 124, 125 e 396, constituem “importantes melhorias das condições de conforto e segurança para as populações da região, bem como dos milhares de turistas que procuram o Algarve para gozo das suas férias”, reconheceu a IP, em comunicado.

As empreitadas, orçadas em cerca de um milhão de euros, “consistem na reparação das patologias identificadas, ao nível do pavimento, que envolvem a fresagem e repavimentação, o alteamento das bermas e a marcação horizontal da via”.

Segundo a IP, será também lançada no mês de Maio a empreitada de reabilitação e reforço estrutural na ponte sobre a ribeira do Almargem, na EN 125.

Esta obra, com um prazo de execução de 180 dias, envolve o reforço estrutural, a reabilitação e repavimentação do tabuleiro e acessos, a reparação dos passeios, do sistema de drenagem e das juntas de dilatação, a colocação de guardas de segurança e a pintura integral da ponte.

“Os trabalhos (…) vão ser realizados em duas fases, por forma a assegurar a circulação rodoviária”, indicou a IP. Para a concessionária das estradas, as intervenções permitirão repor as condições de segurança e circulação nas vias, “mitigando as atuais carências existentes ao nível da mobilidade”, avança a Agência Lusa.

Facebook Comments

Comentários no Facebook