Quarteira ECOLAB — Laboratório vivo para a Descarbonização recebe financiamento

Quarteira ECOLAB — Laboratório vivo para a Descarbonização recebe financiamento

479
PARTILHE
A cerimónia recebeu a presença do Ministro do Ambiente— João Matos Fernandes, e o Presidente da Câmara de Loulé — Vítor Aleixo e Lídia Terra— chefe da Unidade Operacional de Adaptação às Alterações Climáticas. (Foto: DR)
A cerimónia recebeu a presença do Ministro do Ambiente— João Matos Fernandes, e o Presidente da Câmara de Loulé — Vítor Aleixo e Lídia Terra— chefe da Unidade Operacional de Adaptação às Alterações Climáticas. (Foto: DR)

O município de Loulé, recebeu, no passado dia 6 de Abril o contrato de financiamento para instalação e execução do Laboratório Vivo para a Descarbonização — Quarteira EcoLab.

A cerimónia recebeu a presença do Ministro do Ambiente— João Matos Fernandes, e o Presidente da Câmara de Loulé ­— Vítor Aleixo e Lídia Terra— chefe da Unidade Operacional de Adaptação às Alterações Climáticas.

Os principais objectivos da intervenção proposta foram apresentados e contam com a delimitação de um território delimitado na zona Central de Quarteira( entre a “Rotunda do Polvo” e a “Rotunda do Terminal Rodoviário”), onde soluções inovadoras que visam a melhoria da performance ambiental e da sustentabilidade serão testadas.

Estas soluções terão como domínios prioritários a energia, a mobilidade, os edifícios, a economia circular e o ambiente.

A iniciativa entra em vigor no âmbito do Fundo Ambiental que pretende apoiar políticas ambientais e o desenvolvimento sustentável, sendo Loulé um dos munícipios que passaram à segunda fase do Programa do Fundo Ambiental, com uma verba associada de 409.093,00 € (taxa de cofinanciamento de 49.4%), ficando os restantes 50,6% a cargo da Autarquia.

De acordo com um comunicado relativamente à implentação de Laboratórios vivos para a Descarbonização no website do Fundo Ambiental, os Laboratórios Vivos (living labs) preconizam uma “abordagem de incentivo à criação de espaços de promoção do desenvolvimento de tecnologias inovadoras de baixo impacte ambiental, de solidificação de princípios de uso eficiente e produtivo de recursos materiais e energéticos e da apropriação das mais-valias económicas e ambientais de novas soluções por parte das comunidades e populações.”

(Beatriz Vasques / Henrique Dias Freire)

Facebook Comments

Comentários no Facebook