Festival MED 2018 revela mais quatro nomes do cartaz

Festival MED 2018 revela mais quatro nomes do cartaz

853
PARTILHE
O Festival conta com a sua 15ª edição (Foto D.R.)
O Festival conta com a sua 15ª edição (Foto D.R.)

A 15ª edição do Festival MED, à semelhança do que já tem acontecido em anos anteriores, vai continuar a apostar no melhor que se faz actualmente ao nível da música portuguesa, bem como em projectos nacionais inovadores.

Neste sentido, a organização anuncia mais quatro nomes que se irão juntar ao cartaz deste ano: Sam Alone & The Gravediggers, Bruno Pernadas, Riding a Meteor e Ricardo Martins.

Sam Alone regressa ao Festival com a sua nova formação (Foto D.R.)
Sam Alone regressa ao Festival com a sua nova formação (Foto D.R.)

Para o quarteirense Poli Correia, mais conhecido por Sam Alone, a música é uma forma de contar histórias sinceras sobre pessoas comuns com que todos nos podemos relacionar, sobre o crescimento, lutas quotidianas e heróis do dia-a-dia. Em palco, Sam Alone estará artilhado com a sua velha guitarra áspera, a “Working Class Rifle“ e será acompanhado pelos Gravediggers, um grupo de pessoas que partilha a mesma visão de tocar música orgânica, música para o povo. A promessa é a de trazerem uma abordagem fresca e contemporânea, com um enraizamento na folk americana. Sam Alone regressa, dete modo a este Festival, onde outrora já tinha actuado com a sua antiga formação.

Bruno Pernadas é algarvio, mais propriamente de Quarteira (Foto D.R.)
Bruno Pernadas apresenta um disco que junta vários estilos musicais (Foto D.R.)

O novo projecto do compositor/ multi-instrumentalista Bruno Pernadas marca também presença neste Festival da cidade de Loulé. O músico parte de uma busca pessoal pela relação entre a mitologia egípcia no que diz respeito à adoração do crocodilo do Nilo e o comportamento humano contemporâneo ocidental. E é neste âmbito que o novo disco combina vários estilos musicais: west coast jazz dos anos 70, lounge oriental, krautrock, freak folk, pop music, sampling e processamento de electrónica low fi, exótica e soul music.

- Pub -

Tal como o seu antecessor, conta com a participação de nomes como: João Correia (Tape Junk, Julie & The Carjackers), Afonso Cabral (You Can’t Win, Charlie Brown), Francisca Cortesão (Minta & The Brook Trout, They’re Heading West) ou Margarida Campel (Julie & The Carjackers, Real Combo Lisbonense, Minta & The Brook Trout).

A organização do Festival garante que este será um dos projectos que mais irá surpreender (Foto D.R.)
A organização do Festival garante que este será um dos projectos que mais irá surpreender (Foto D.R.)

Proveniente da capital algarvia, também o projecto inovador e arrojado Riding a Meteor tem presença marcada no 15º Festival MED. Este, tira partido de ambientes electrónicos e de sonoridades acústicas, por vezes até eruditas, a fim de convidar o público a uma viagem pintada por analogias conceptuais.

Ao longo de sete actos, sete temas, na sua grande maioria instrumentais e cinematográficos, é-nos contada a estória de um meteorito que, preso no momentum, já não se reconhece. A constante órbita fá-lo esquecer-se da sua origem, assim como do seu destino, deixando-o entregue a um vazio galáctico. Sem rumo, esta personagem sente- se num estado profundo de amorfia física e metafísica.

A estória muda de rumo quando o meteorito é atraído por algo que se intercepta na sua rota dando início a uma atracção gravitacional que activa as suas percepções. Neste momento da narrativa, o meteorito entra numa nova viagem pelas camadas da atmosfera do corpo celeste que o atrai onde terá duas hipóteses: dissolver ou colidir. Esta será uma das propostas do Festival que fará surpreender os espectadores.

Ricardo Martins apresenta-se com a sua guitarra portuguesa (Foto D.R.)
Ricardo Martins apresenta-se com a sua guitarra portuguesa (Foto D.R.)

Já Ricardo Martins, guitarrista, será outro dos nomes nacionais que se juntam à festa da World Music em Loulé. Este artista faz parte da nova geração de músicos de guitarra portuguesa que tem raízes noutros mundos musicais e é também dos poucos guitarristas que compõe peças para este instrumento tão português. Ao longo dos 11 temas, que fazem parte do seu mais recente trabalho, “Contos e Lamentos”, encontram-se raízes da música tradicional, folclore, música clássica e do fado. O seu disco conta com participações de outros instrumentos musicais: flauta, percussão e contrabaixo com arco.

O cartaz final do 15º Festival MED será apresentado no Cine-Teatro Louletano, no sábado, dia 26 de Maio, numa noite que contará com o concerto de Omiri.

Até ao dia 24 de Junho, os bilhetes para o Festival MED podem ser adquiridos na BOL – Bilheteira Online, com os seguintes preços: Bilhete Diário – 10,00€, Bilhete Festival (acesso aos três dias de Festival) – 25,00€ € e Bilhete Diário Família (dois adultos e duas crianças até 16 anos) – 25,00€.

Mais informações em https://www.facebook.com/festivalmedloule/.

(Maria Simiris / Henrique Dias Freire)

Facebook Comments

Comentários no Facebook