Castro Marim inaugura a exposição ‘Do Mar à Serra, Somos o que...

Castro Marim inaugura a exposição ‘Do Mar à Serra, Somos o que Fomos’

478
PARTILHE
Marta Santos e David Cachopo expõem os seus trabalhos em Castro Marim a partir de 5 de Fevereiro
A exposição pretende desenvolver um conjunto de manifestações etnográficas e artísticas (Foto D.R.)

A Casa do Sal, em Castro Marim, apresenta uma exposição de etnografia que enfoca na cultura regional, destacando os costumes algarvios nas primeiras décadas do século XX, e na cultura local, protagonizando algumas emblemáticas personagens, tradições e hábitos que fazem parte da memória dos castromarinenses. “Do Mar à Serra, Somos o que Fomos” inaugura na próxima quinta-feira, dia 10 de Maio às 18 horas e fica presente até ao final do mês de Agosto.

Os artefactos presentes na exposição são manifestações materiais das actividades do povo algarvio. Nela pode encontrar antigos mesteres, como o aguadeiro, o cabreiro ou a salineira, num revivalismo de práticas que o tempo quase apagou. O objectivo da exposição é acima de tudo valorizar e preservar a identidade cultural junto do público mais jovem.

Filomena Sintra, vice-presidente do município e vereadora da Cultura fala sobre a exposição: “somos hoje a soma das nossas vivências, dos nossos pais e todos os outros antepassados, que marcaram o nosso espaço, a nossa vida, e a nossa cultura, tanto quanto a nossa genética”.

A exposição etnográfica fica presente até Agosto (Foto D.R.)
A exposição etnográfica fica presente até Agosto (Foto D.R.)

Ao longo da exposição pretende-se desenvolver um conjunto de manifestações etnográficas e artísticas, versadas em cada uma das profissões. Far-se-á uma reflexão conjunta sobre o artesanato e as artes ancestrais, entre artesãos, promotores turísticos e designers. Assim, pela Casa do Sal vão então passar várias expressões artísticas, desde folclore, teatro, artesanato, estátuas vivas. Em permanência, está recriada ainda uma taberna típica onde se poderá simplesmente estar ou conhecer e entreter-se com jogos de “outros tempos”.

Comentários no Facebook