DiVaM 2018, porque o Património do Algarve ‘mais do que vale a...

DiVaM 2018, porque o Património do Algarve ‘mais do que vale a pena’

381
PARTILHE
Alcalar_Monumento7
O Monumento 9 de Acalar (Foto: DR)

O Programa de Dinamização e Valorização dos Monumentos (DiVaM) da Direção Regional de Cultura do Algarve reabriu a 14 de abril passado, com a obra de salvaguarda e valorização em Alcalar e do seu monumento 9. O contexto arqueológico dos Monumentos Megalíticos de Alcalar, em particular do Monumento 9, teve escavações arqueológicas no ano 2010 e conhece um novo momento de valorização.

Património – Que futuro?

O reconhecimento público da importância global do património cultural é quase sempre determinado por decisões oficiais dos organismos de tutela, sem que aconteça uma verdadeira apropriação ou tomada de consciência da maioria da comunidade, em relação aos seus significados. Pelo que, neste Ano Europeu do Património Cultural, o tema determinado para a 5ª edição do DiVaM é: Património – Que futuro?

O desafio lançado ao tecido cultural regional tem sido muito bem acolhido e resultado num conjunto crescente de actividades culturais que transformam o visitante dos monumentos num interveniente ativo no desenvolvimento de experiências culturais marcantes. Somou-se um número elevado de candidaturas, que resultou numa seleção de 21 projetos de 18 associações culturais da região, que correspondem a 45 ações ao longo deste ano. Conta-se com o apoio principal dos municípios de Aljezur, Vila do Bispo, Portimão, Albufeira, Loulé e Faro. A Caixa de Crédito Agrícola patrocinou a nova brochura informativa e a Quinta dos Avós, e a Doca Pesca, a sessão de lançamento do DiVaM. Manteve-se ainda a parceria com os vinhos Barranco Longo e dos media partners Rua FM e Sul Informação.

- Pub -

No seu desenvolvimento o programa assume particularidades que teve que ter em consideração: adaptabibilidade das iniciativas às condições físicas e funcionais dos monumentos; dinâmicas dos públicos envolvidos; os recursos internos disponíveis e as necessidades identificadas; e a necessidade de transversalidade das várias expressões artísticas, bem como, a criação de um programa coerente no seu conjunto.

É com grande entusiasmo que continuamos a receber propostas inovadoras que nos desafiam a pensar sobre a diversidade de património do nosso Algarve, incluindo este ano um ciclo de cinema, debates e palestras sobre património imaterial, património religioso, e até a criação e a recriação de novos patrimónios.

O que se procura é que na visita aos lugares-património sob gestão da DRCAlg, todas as pessoas sintam que retiraram daí algum valor pessoal, educativo, histórico, social e até económico. Esta é uma proposta de envolvimento com o nosso património.

Foi também uma oportunidade de reformulação e reforço da comunicação sobre esta programação, com um novo suporte, porque se acredita na qualidade do Programa DiVaM. No seu 5º ano consecutivo as parcerias alargaram-se e o trabalho em rede com vários municípios e agentes consolida-se, mostrando que o esforço e empenho empreendido têm retorno.

Porque este património é de todos e porque sentimos que mais do que vale pena, não percam as oportunidades de se envolverem emocionalmente nestes Bons Momentos!

Alexandra Rodrigues Gonçalves

(Diretora Regional da Cultura do Algarve)

Comentários no Facebook