Universidade do Algarve celebra 30 anos do curso de Engenharia Eléctrica e...

Universidade do Algarve celebra 30 anos do curso de Engenharia Eléctrica e Electrónica

355
PARTILHE
engenharia eletrica
Curso de engenharia continua, ao fim de 30 anos, a formar engenheiros no Algarve (Foto: DR)

O curso de licenciatura em Engenharia Eléctrica e Electrónica (EEE) do Instituto Superior de Engenharia da Universidade do Algarve comemora 30 anos. Para assinalar a data, no próximo dia 8 de Junho, às 15 horas, vai realizar-se um seminário, no anfiteatro 1.4 do Complexo Pedagógico do Campus da Penha, que permitirá efectuar um balanço sobre os “30 anos EEE”, seguindo-se várias apresentações e troca de experiências de antigos e actuais alunos.

A iniciativa servirá ainda para discutir o futuro desta engenharia, num debate alargado a todos os participantes.

Em jeito de balanço, Jorge Semião, membro da comissão organizadora e docente do ISE, refere que “só o facto de um curso de engenharia continuar, ao fim de 30 anos, a formar engenheiros numa área geográfica onde o Turismo domina e onde o tecido industrial é débil, é motivo mais do que suficiente para o balanço ser positivo”, acrescentando ainda que “é muito bom constatar que os engenheiros aqui formados são e têm sido sempre bem aceites nas empresas”. Mas, mais do que fazer um balanço, este seminário tem como objectivo perceber as expectativas e necessidades para o futuro. Ao longo de 30 anos efectuaram-se muitas mudanças e, nesse sentido, é preciso analisar e perspectivar como será o curso no futuro. Por isso, refere Jorge Semião, “é muito importante a colaboração de todos, professores, alunos e, especialmente, antigos alunos, que estão nas empresas, porque são eles que actualmente vêm recrutar à UAlg e é essencial conhecer as suas necessidades e expectativas quando necessitam de recrutar um engenheiro”.

Competências do engenheiro adaptaram-se aos novos tempos

Segundo o docente, a Engenharia Eléctrica e Electrónica nunca foi tão importante para a sociedade actual. “Actualmente estamos no início da quarta revolução industrial, com a introdução da robótica, da inteligência artificial, da análise de dados e da internet das coisas, com todos os equipamentos electrónicos ligados em rede e a trocar dados”. Ao nível da energia refere “temos também modificações, com a utilização, cada vez maior, de energias limpas; a adopção de tecnologias com maior eficiência energética; ou ainda a mobilidade, com a utilização de, cada vez mais, veículos eléctricos.”

Em suma, porque continua a ser tão importante a Engenharia Eléctrica e Electrónica? Porque as próprias competências deste engenheiro também se adaptaram aos novos tempos, pois, cada vez mais, é necessário não só saber ligar equipamentos, mas também configurá-los e programá-los. Assim, termina Jorge Semião, “penso que em todas as áreas de actuação da electrónica e da electrotecnia, o contributo de um engenheiro eléctrico e electrónico é uma mais-valia para a sociedade actual e para a sociedade do futuro”.

Facebook Comments

Comentários no Facebook