Aluna internacional galardoada com prémio de excelência pela UAlg

Aluna internacional galardoada com prémio de excelência pela UAlg

350
PARTILHE
camila
Camila Quadros Vieira da Costa acaba de ser galardoada com menção ‘Aluno de Excelência da FCT’ (Fotos: DR)

Camila Quadros Vieira da Costa ingressou na Universidade do Algarve, no ano lectivo 2016/2017, ao abrigo do Estatuto de Estudante Internacional, utilizando o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) brasileiro. É aluna do curso de licenciatura em Bioquímica da Faculdade de Ciências e Tecnologia da UAlg e acaba de ser galardoada com menção “Aluno de Excelência da FCT”.

O prémio consiste no pagamento do valor da propina. O diploma foi-lhe entregue no passado dia 30 de Maio, no final da cerimónia de comemoração do “Dia da Faculdade de Ciências e Tecnologia”.

Em relação à menção que lhe foi atribuída, “Aluno de Excelência da FCT”, que distingue os alunos que se destacaram não só a nível académico, mas que também se empenharam em acções de carácter social, em prol de outros ou de instituições de carácter desportivo ou artístico, em que é que esta aluna brasileira se destacou? Além do mérito académico, facilmente quantificável pelos resultados obtidos (média superior a 16 valores), Camila sempre participou activamente quer no meio escolar, como representante de turma ou em projectos anuais (várias exposições académicas e amostras culturais), quer em prol da comunidade, fazendo voluntariado no Instituto de Câncer Infantil no Brasil.

Camila Costa reconhece que este prémio é o reflexo de que tudo vale a pena

- Pub -

Actualmente, em Portugal, tem-se dedicado mais à comunidade estudantil, integrando o Núcleo Pedagógico da FCT que, como explica, “é o responsável por ouvir os alunos, propor melhorias e promover eventos de cariz solidário e ambiental e palestras, além de servir de elo de ligação entre os alunos e a Associação Académica da UAlg “, e o Conselho Pedagógico da FCT, “que avalia restruturações nos cursos, horários das aulas e exames”.

Visivelmente feliz, reconhece que este prémio “é o reflexo de que tudo vale a pena, o esforço e a dedicação, e que quando nos propomos a enfrentar os desafios da melhor forma que pudermos, o reconhecimento sempre virá”.

Camila Quadros Vieira da Costa é natural de Porto Alegre, capital do estado do Rio Grande do Sul. Sobre a sua chegada a Portugal e ao Algarve recorda: “no início tudo é novidade: mudar para outro país, conhecer novos lugares, novas pessoas, uma nova cultura e, entrar numa busca infinita do verdadeiro eu, reafirmar valores e princípios.

“Acredito que a parte mais difícil da adaptação seja reconhecer que as pessoas podem ser extremamente diferentes e mesmo assim fazerem parte da nossa vida, mediante um exercício de empatia e tolerância. Também nada fácil, é reconhecer e aceitar que outras, que até então fizeram parte da nossa história, já não cabem nessa nova fase, e infelizmente, deixam de ser protagonistas do presente”. Para esta aluna “sair do seu convívio em busca do conhecimento é estar de coração e braços abertos pra novas realidades, aventuras e novas pessoas que chegam com intuito de aprender, ensinar e compartilhar a vida”.

Portugal tem um custo de vida justo e acessível

Em relação a Portugal Camila reconhece que “é um país acolhedor e muito bonito, principalmente a região do Algarve, que escolhi para morar, as praias deixam qualquer pessoa sem fôlego, é como um êxtase a cada nova descoberta”. Comparado com outros países da Europa, considera que “Portugal tem um custo de vida justo e acessível, e em relação ao Brasil o dia-a-dia é muito mais calmo e seguro – não vivo aqui, aquela correria das grandes cidades brasileiras”.

O diploma foi-lhe entregue no passado dia 30 de Maio

Já sobre o curso de Bioquímica, que segundo a própria “estuda a química dos processos biológicos, a teoria de cada pormenor estrutural, enzimático, analítico e alimentar das macromoléculas”, Camila afirma que “se revelou a base de muitas ciências e uma etapa da minha formação académica que dará suporte e base para seguir diversas áreas académicas e profissionais”.

A par do curso, reconhece que a instituição que a acolheu, a Universidade do Algarve, “é uma academia dinâmica, que se moderniza e proporciona infra-estruturas suficientes, e, juntamente com o corpo docente e não docente – composto por doutores e investigadores, técnicos e funcionários – promove ambientes mais práticos, proporciona um contacto próximo com os alunos e apoia em todos os aspectos que sejam necessários.

Ciente de que “às vezes é preciso vencer os nossos próprios gigantes internos e manter a serenidade e a cabeça no lugar para alcançar os principais objectivos”, Camila deixa uma mensagem: “como diz Thimer, o pensador, “independente do desafio, aja no limite do esforço e seja competente. O resto é resultado”.

Mais informações sobre candidaturas ao abrigo do Estatuto de Estudante Internacional em: https://www.ualg.pt/pt/content/estudantes-internacionais

Facebook Comments

Comentários no Facebook