Assembleia Municipal de Lagos quer ciclo dedicado a obras de ilustres ‘filhos...

Assembleia Municipal de Lagos quer ciclo dedicado a obras de ilustres ‘filhos da terra’

379
PARTILHE
julio dantas
Júlio Dantas foi um lacobrigense que se distinguiu como escritor, médico, político, e diplomata (Foto: DR)

A Assembleia Municipal de Lagos aprovou por unanimidade, na última reunião do mês de Abril, uma recomendação à Câmara de Lagos para organizar um ciclo dedicado às obras de lacobrigenses que se destacaram, no país e no estrangeiro, em várias áreas.

Para tornar esta iniciativa possível, a autarquia deverá organizar a recolha das obras nas áreas da música, das letras, das ciências, da investigação e do canto; organizar um plano para progressiva reedição, em suporte actualizado, das obras esgotadas ou não editadas e reservar, na Biblioteca Municipal, um espaço dedicado às obras dos lacobrigenses que se destacaram com obras nas áreas acima referidas.

A Assembleia Municipal refere nesta recomendação que “a preservação do património cultural abrange todas as expressões e manifestações artísticas, entre as quais ocupam lugar muito particular e de grande reflexo e significado na opinião pública, os que se expressam na música, nas letras, nas ciências, na investigação e no canto”.

No concelho e na cidade de Lagos, ao longo dos anos têm-se revelado talentos de nível nacional e internacional, pelo que é da responsabilidade da comunidade em geral e dos órgãos autárquicos em particular, contribuírem para a recolha, conhecimento, preservação e divulgação deste património comum, nomeadamente de personalidades já falecidas e que de outra maneira cai no esquecimento, empobrecendo a vida de hoje.

É por estas razões que a Assembleia defende que “uma indispensável vertente desta responsabilidade reside no dar a conhecer hoje e legar aos vindouros, a obra gravada e impressa destes lacobrigenses”.

Assembleia propõe 16 nomes de lacobrigenses que se destacaram

Para uma primeira fase de recolha de informação para a organização de um ciclo dedicado às obras desses lacobrigenses, a Assembleia Municipal avança desde logo com 16 nomes que poderão integrar a referida recolha, designadamente: Anatólio dos Reis Falé, António Joaquim Júdice Cabral, António Sabino Simões Netto, Arminda Nunes Correia, Bartolomeu Salazar Moscoso, Fausto Nunes Landeiro, Francisco Pacheco de Carvalho Costa, João Bonança, Joaquim Marques Reis, José Carlos Bravo Vasques, José César Conde Barroso, José dos Santos Pimenta Formosinho, Júlia Barroso, Júlio Dantas, Manuel Nataniel de Carvalho Costa e Raul Frederico Rato.

Para dar início a este ciclo, a assembleia recomenda “o nome da cantora lírica Arminda Nunes Correia, nascida em Lagos em 1903 e que levou a sua arte e a cultura portuguesa aos maiores palcos do País e da Europa e a quem Lagos já prestou uma primeira homenagem assinalando a casa onde nasceu e atribuindo o seu nome a uma avenida na cidade”.

Facebook Comments

Comentários no Facebook