Condenado a 24 anos homem que matou namorado em Lagoa

Condenado a 24 anos homem que matou namorado em Lagoa

283
PARTILHE
martelo-justica
Arguido matou a vítima a golpe de navalha e ocultou o corpo (Foto: DR)

O Tribunal de Portimão condenou na terça-feira um homem, que residia em Lagoa, na pena única de 24 anos de prisão, por homicídio qualificado de um professor com quem mantinha uma relação próxima.

Segundo adiantou o Ministério Público de Faro em comunicado, os factos remontam a 28 de Fevereiro de 2017, dia em que o arguido, de 31 anos, se encontrou com a vítima na zona de Lagoa, matando-a a golpe de navalha e ocultando de seguida o corpo.

O homem levou depois o automóvel do professor do Ensino Secundário e falsificou uma declaração de venda, registando o veículo em seu nome, crimes pelos quais também foi condenado em tribunal, lê-se na nota.

O arguido tinha sido detido e apresentado a primeiro interrogatório judicial em 10 de Março de 2017, mas o juiz de instrução não determinou a sua prisão preventiva, o que foi objecto de recurso por parte do Ministério Público.

O Tribunal da Relação de Évora deu razão ao Ministério Público e aplicou ao arguido a medida de prisão preventiva, situação em que se encontra desde 26 de Abril de 2018.

Além do crime de homicídio qualificado, o homem foi também condenado por furto qualificado e falsificação de documento, numa pena única de 24 anos.

A investigação foi dirigida pelo Ministério Público da secção de Portimão do Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Faro, com a coadjuvação da directoria de Portimão da Polícia Judiciária.

A acusação foi sustentada em julgamento pelo MP do Juízo Central Criminal de Portimão, segundo noticia a Agência Lusa.

Facebook Comments

Comentários no Facebook