Escuteiros de Tavira apresentam peça de teatro ‘Móce Mó’

Escuteiros de Tavira apresentam peça de teatro ‘Móce Mó’

475
PARTILHE
Será uma oportunidade única na vida destes jovens (Foto: D.R.)
Será uma oportunidade única na vida destes jovens (Foto: D.R.)

O agrupamento 100 – Tavira do CNE, Corpo Nacional de Escutas – Escutismo Católico Português traz à cidade algarvia, na próxima sexta-feira, dia 8 de Junho, a peça de teatro cómica intitulada “Móce Mó”. O evento inicia às 21.30 horas no Cine-Teatro António Pinheiro e, todos os fundos angariados, revertem para a participação de 21 elementos no Jamboree Mundial nos Estados Unidos da América.

Entre os dias 22 de Julho e 2 de Agosto de 2019 realiza-se nos Estados Unidos da América o 24º Acampamento mundial, o Jamboree, que vai contar com a presença de mais de 40 000 escuteiros de todo o mundo. Na maior actividade escutista, que se realiza de quatro em quatro anos, vão estar presentes 750 escuteiros portugueses, sendo que 21 são elementos do agrupamento de Tavira.

A peça custa cinco euros e todos os fundos revertem para os 21 jovens que vão aos Estados Unidos da América (Foto: D.R.)
A peça custa cinco euros e todos os fundos revertem para os 21 jovens que vão aos Estados Unidos da América (Foto: D.R.)

De maneira a angariarem fundos para a futura actividade, que será única na vida destes jovens, os escuteiros do agrupamento têm vindo a realizar diversos eventos pela cidade e eta peça de teatro é mais um exemplo disso.

O Corpo Nacional de Escutas – Escutismo Católico Português, é uma associação criada em 1923 cuja finalidade é a educação integral de crianças e jovens de ambos os géneros, com base no voluntariado adulto, que conta com mais de 73000 associados a nível nacional e mais de 40 milhões em todo o mundo. Desta forma, o CNE é uma associação sem fins lucrativos e de utilidade publica reconhecida pelo Governo Português.

- Pub -

Sinopse da Peça:

O “Móce Mó” nasceu da parceria entre o agrupamento de escuteiros e o grupo de teatro “A Gorda”. João Evaristo e Joaquim Parra interpretam Zé e Janica, duas personagens que contam histórias bem humoradas do imaginário olhanense, utilizando as expressões e a forma de falar características. Estes dois ou são os melhores amigos, cúmplices do desenrascanço e da má-língua, ou desconfiam e cortam a fala um do outro. Filhos de Olhão e camaradas de pesca, não se podem ver mas já não vivem um sem o outro.

A peça tem o custo de cinco euros e os bilhetes podem ser adquiridos junto dos elementos do agrupamento, na Tavilar, na Allianz – Escritório Belles Tavira e no local do espectáculo a partir das 20 horas do próprio dia.

Para mais informações:

Facebook do Contingente: https://www.facebook.com/tavira.jamboree2019;

Facebook do Agrupamento 100 – Tavira: https://www.facebook.com/cne.tavira;

Email: geral.100@escutismo.pt

Telefone: 967 794 374

(Maria Simiris / Henrique Dias Freire)

 

Comentários no Facebook