Próxima geração de fármacos contra o cancro

Próxima geração de fármacos contra o cancro

479
PARTILHE
cancro
Investigadores analisaram criticamente as propriedades anticancerígenas de todos os polioxometalatos (POMs) (Foto: DR)

O grupo de investigação de Aureliano Alves, professor de Bioquímica da Faculdade de Ciências e Tecnologia da UAlg e investigador do Centro de Ciências do Mar (CCMAR), em colaboração com o grupo de investigação da professora Annette Rompel, responsável pelo Instituto de Biofísica da Universidade de Viena, analisaram criticamente as propriedades anticancerígenas de todos os polioxometalatos (POMs) conhecidos, com o objectivo de estudar a sua aplicação como agentes no tratamento de vários tipos de cancro.

Este artigo de revisão foi aceite para publicação na revista Angewandte Chemie, uma revista internacional de Química extremamente conceituada.

O campo de pesquisa da actividade anti tumoral, utilizando novos compostos, tem-se revelado muito importante e de interesse geral. Após um impacto bastante limitado com POMs puramente inorgânicos em décadas anteriores, novos progressos foram desenvolvidos neste campo nos últimos anos com a síntese de novos POMs.

Mas o que são POMs e para que servem? São aglomerados inorgânicos de vanádio, tungsténio e molibdénio, entre outros, que exibem uma ampla diversidade de estruturas e propriedades que conduzem à sua aplicação em vários campos, como catálise, fotoquímica, ciência dos materiais, cristalização de proteínas e na medicina. Segundo o investigador, “estruturas híbridas de POMs mostraram-se muito eficazes contra uma série de linhas celulares tumorais e a sua atividade anticancerígena superior à de drogas clinicamente aprovadas (como por exemplo a cisplatina)”.

2018 – Ciência na Imprensa Regional / Ciência Viva

Comentários no Facebook