ARS do Algarve quer integrar 116 ‘precários’ em breve

ARS do Algarve quer integrar 116 ‘precários’ em breve

418
PARTILHE
medicos2
Alguns profissionais esperavam há 18 anos pela regularização da sua situação (Foto: D.R.)

A Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve foi a primeira do país a lançar concursos para a integração de trabalhadores precários e vai admitir mais de uma centena de profissionais em “poucas semanas”, anunciou, este domingo, o presidente daquele organismo.

Em causa estão 116 trabalhadores que se encontravam em situação de “precariedade”, com contratos a termo ou contratos de prestação de serviços, e aos quais vai ser feita a “regularização da situação laboral” ao abrigo do Programa de Regularização Extraordinária dos Vínculos Precários na Administração Pública ou no sector empresarial do Estado (PREVPAP), precisou o presidente da ARS, Paulo Morgado.

“Foi um processo longo, demorou algum tempo, mas estamos finalmente a chegar ao fim. São assistentes operacionais, assistentes técnicos, técnicos superiores, técnicos de diagnóstico e terapêutica, enfim, um conjunto de profissionais que, alguns, esperavam há 18 anos pela regularização da sua situação profissional”, disse o presidente do conselho directivo da ARS do Algarve à Agência Lusa.

Paulo Morgado reconheceu que a situação contratual destas pessoas era “má de mais para ser verdade” e “todos os anos viviam na incerteza de saber se o seu contrato ia ou não ser renovado”, apesar de estarem “há muitos anos” a trabalhar para o organismo tutelado pelo Ministério da Saúde.

Comentários no Facebook