Escola de Hotelaria e Turismo de Faro prepara um novo ano lectivo...

Escola de Hotelaria e Turismo de Faro prepara um novo ano lectivo repleto de novidades

1372
PARTILHE
escola de hotelaria e turismo de faro
A escola tem em média trezentos alunos anuais (Fotos: D.R.)

A Escola de Hotelaria e Turismo de Faro faz parte do Ministério de Economia e engloba uma rede de 12 escolas situadas por todo o país. O POSTAL conversou com a directora interina, Paula Vicente, e ficou a par das novidades para o novo ano lectivo.

A escola, situada na capital algarvia, num edifício que em tempos funcionou como um convento, distingue-se por formar alunos nas áreas de Hotelaria e Turismo. Para além disso, todos os formadores possuem um “know-how” comprovado nessas mesmas áreas.

Quanto às instalações, estas não poderiam ser mais adequadas, são todas viradas para a hotelaria, como explica Paula Vicente. “Temos uma cozinha de aplicação, um hotel de aplicação e um restaurante de aplicação, é quase um hotel-escola, e é isso que queremos ser”. Isto, porque, para além da componente de formação, a escola possui ainda 14 quartos para quem desejar passar lá a noite.

escola hotelaria faro2
Todas as instalações da escola estão direccionadas para as áreas de cozinha, pastelaria, restauração e bar

Relativamente a cursos específicos, a escola de Faro tem uma panóplia abrangente, tanto em nível quatro – alunos que tenham o nono ano – como em nível cinco – alunos que já possuem o 12º ano. Para os primeiros, há as seguintes opções: técnicas de serviço de restauração e bebida; técnicas de cozinha e pastelaria; operações turísticas e hoteleiras. Já para o nível cinco, a oferta é maior: Gestão e Produção de Cozinha; Gestão e Produção de Pastelaria; Gestão de Restauração e Bebidas; Gestão Hoteleira em Alojamento; Gestão de Turismo e Turismo de Ar Livre.

Um novo curso e a redução das propinas

O curso de Turismo de Ar livre é uma das novidades que a Escola de Hotelaria e Turismo de Faro apresenta aos alunos no próximo ano lectivo. Trata-se de uma formação de um ano e meio toda virada para a natureza e actividades turísticas de ‘outdoor’. Segundo a directora interina: “queremos apostar nas áreas fortes do interior do Algarve como o ciclying, o birdwatching, o walking, a canoagem e os desportos radicais. Já não estamos só centralizados no sol e mar e golfe, há muito mais coisas para fazer, temos é de potenciar isso”.

Talvez a maior mudança, que a Escola de Hotelaria e Turismo de Faro apresenta no próximo ano lectivo, seja a redução de 50% do valor das propinas, para os alunos de nível quatro. Os 750 euros anuais reduzem para 350 e os 75 euros mensais passam agora para os 35. Esta decisão, consensual a nível nacional, tem como objectivo “chegar mais facilmente às famílias, para que as pessoas vejam a nossa escola como acessível. Continuamos com apoios sociais, houve foi uma redução de 50%”. Para além disso, Paula Vicente confessa que “este é o sector que está a dar mais cartas, que está a mexer mais em Portugal e não faz sentido nenhum nós não estarmos acessíveis”.

escola hotelaria 3
A primeira fase de inscrições termina a 16 de Julho

A escola tem uma média de 300 alunos anuais de vários pontos do país, uma vez que possui residência com 90 camas disponíveis, dentro das imediações. A primeira fase de inscrições já se encontra a decorrer e termina a 16 de Julho.

(Maria Simiris / Henrique Dias Freire)

Facebook Comments

Comentários no Facebook