São Brás avança com estratégia de prevenção de incêndios rurais

São Brás avança com estratégia de prevenção de incêndios rurais

195
PARTILHE
vitor guerreiro sao bras
Estratégia tem como objectivos prioritários defender a floresta e proteger as pessoas (Fotos: DR)

A prevenção dos incêndios florestais é uma missão absolutamente prioritária para o município de São Brás de Alportel.

Nesse sentido, a Comissão Municipal de Defesa da Floresta de São Brás de Alportel, aprovou no passado dia 16 de Abril o Plano Operacional Municipal para 2018, uma ferramenta fundamental para a prevenção e protecção da floresta contra incêndios.

O plano foi aprovado durante a primeira reunião de 2018 desta comissão onde também foi apresentada a proposta de revisão do Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios de São Brás de Alportel 2017-2021 e analisado o processo de criação de duas novas Zonas de Intervenção Florestal no concelho – designadas por Cova da Muda e Cabeça do Velho, que se encontra a bom ritmo.

Desde 1 de Julho, com o início do Período Crítico, em simultâneo com o avanço do Empenhamento Operacional Reforçado, ao nível da Autoridade para a Protecção Civil, avança no concelho a Estratégia Municipal, que neste período tem em curso 30 medidas.

- Pub -

Os trabalhos de limpeza de bermas, com trabalhos realizados quer pelo Município, quer por empresas adjudicatárias e pela Associação de Produtores Florestais da Serra do Caldeirão, são uma das mais importantes medidas desta estratégia; complementada por mais uma empreitada de limpeza e manutenção da Rede Viária Florestal, adjudicada pelo Município.

são brás 2
Programa de vigilância do Exército nas zonas rurais do concelho prossegue

A construção de um novo ponto de água para abastecimento de meios aéreos de combate a incêndios; e a realização de Rede Primária de Faixas de Combustível (mediante candidatura ao Plano de Desenvolvimento Rural – PDR), bem como realização de Redes Secundárias de Faixas e Faixas de Interrupção de Combustível (mediante candidatura ao Fundo Florestal Permanente), são objecto de candidaturas da maior importância para fortalecer o combate da prevenção, porquanto é fundamental manter a floresta mais limpa e mais segura.

Georreferenciação de habitações é eixo fundamental da estratégia

O recente levantamento da população da área serrana do concelho, com devida georreferenciação de habitações, elaborado pelo Serviço de Protecção Civil e Serviços Sociais, com apoio dos Bombeiros e GNR constitui outro eixo fundamental desta estratégia. Complementa-o a implementação local do programa “Aldeia Segura, Pessoas Seguras”, que já está em curso no concelho, assim como a realização de uma nova campanha de Informação e Sensibilização da População e muitas acções e sessões de esclarecimento.

Decorrem, em simultâneo, acções de fiscalização sobre a limpeza de terrenos em redor de habitações.

O programa de vigilância do Exército Português nas zonas rurais do concelho de São Brás de Alportel prossegue em 2018, fruto de um protocolo renovado com o município.

Mantém-se igualmente a medida crucial de pré-posicionamento de um veículo e da respectiva equipa de bombeiros para combate a incêndios na Serra do Caldeirão, a vigilância pela NGR na Torre de Vigia da Menta e o patrulhamento do território pelas equipas SEPNA da GNR complementado pelas patrulhas do Grupo de Intervenção de Protecção e Socorro (GIPS).

A recém-formada equipa de Sapadores Florestais do concelho, no terreno desde Março, está a dar um importante contributo com trabalhos de silvicultura preventiva.

são brás
Sapadores estão no terreno a dar um importante contributo com trabalhos de silvicultura preventiva

Às entidades cabem importantes responsabilidades. Nesta estratégia, as Infraestruturas de Portugal assumem a responsabilidade de criar Faixas de Gestão de Combustível na rede secundária, ao longo das estradas EN 270 e EN2; enquanto que a Rede Eléctrica Nacional (REN) e a EDP garantem a criação de Faixas de Gestão de Combustível, sob as respectivas linhas eléctricas de muito alta, alta e média tensão que atravessam o concelho.

Este ano está também no terreno o Programa de Voluntariado Jovem para vigilância da floresta, numa parceria com o projecto “Cria Mais”, muito relevante na consciência cívica que precisamos fomentar.

E foram também fortalecidas as profícuas parcerias com as associações de caçadores.

“Pretende-se que esta estratégia e sinergia de esforços permitam não só rentabilizar recursos e aligeirar procedimentos, mas que acima de tudo alcance os resultados a que nos propomos: defender a nossa floresta, proteger as pessoas, não apenas os residentes, mas também todos aqueles que nos visitam e que queremos que se sintam seguros entre nós”, segundo palavras de Vítor Guerreiro, presidente da Câmara de São Brás.

Comentários no Facebook