Dossier 31 Anos: Olhão e Portimão registam a maior subida de crimes

Dossier 31 Anos: Olhão e Portimão registam a maior subida de crimes

521
PARTILHE
(Fotos: D.R.)
(Fotos: D.R.)

Valores que não são positivos são os que a Pordata nos apresenta relativos aos crimes de 1993 e de 2016, os únicos disponíveis nas datas pretendidas. No Algarve, o número de crimes aumentou em pouco mais de 20 anos. Em 1993, registaram-se pouco mais de 18 mil, sendo que o valor em 2016, já alcançava quase os 21 mil.

A maior parte dos Municípios aumentou o seu número de crimes, sendo que Olhão e Portimão apresentam a maior subida. Por outro lado, Lagoa, Lagos e Loulé, a destoar do resto da região, conseguiram diminuir o número de crimes. Destaque para o concelho de Loulé que apresenta a maior descida.

Captura de ecrã 2018-08-09, às 18.29.44

O Jornal POSTAL nasceu em 1987, comemorando nesta edição o seu 31o aniversário. Contamos assim com mais de três décadas de informação e de rigor, sempre com o objectivo de servir os algarvios. Assim como nós crescemos, também o Algarve cresceu e se foi alterando com o passar dos anos. Foi com este sentido, que o POSTAL decidiu procurar quais as principais diferenças na região mais a sul de Portugal. Sabia que em 1987 existiam apenas sete cidades no Algarve? Hoje esse número aumentou para 11. Tem noção de quais os Municípios que tiveram maior aumento de população? Em relação à taxa de desemprego? Tem ideia das diferenças? E quantas farmácias existiam antes? Conheça estes e outros valores, através do Dossier 31 Anos que o POSTAL lhe apresenta.

- Pub -

(Maria Simiris / Henrique Dias Freire)

Facebook Comments

Comentários no Facebook