Férias à vista… mas o que fazer aos bichos lá de casa?

Férias à vista… mas o que fazer aos bichos lá de casa?

508
PARTILHE
André Caetano, Médico veterinário
André Caetano, Médico veterinário

Nesta altura do ano muitos são os Portugueses que rumam às desejadas férias. Se para a generalidade das pessoas esta é uma altura de descanso ou diversão, para muitos bichos lá de casa são tempos difíceis, sem a presença da sua família humana, mudando temporariamente para um local desconhecido e por vezes implicando deslocarem-se em transporte com muita ansiedade à mistura… O que fazer para podermos diminuir o trauma ou distúrbios que esta época traz aos bichos lá de casa?

Primeiro há que decidir se estes nos acompanham, se vão ficar num hotel para animais de estimação, se na casa de alguém conhecido ou até mesmo na sua própria casa, indo neste caso uma pessoa da nossa confiança tratar deles.

Escolher um local de férias onde animais de estimação sejam aceites é uma das possibilidades cada vez mais frequente. Ter naturalmente atenção durante o transporte em realizar paragens periódicas para as suas necessidades e dar de beber durante a viagem. É também importante procurarmos sinais de ansiedade, como arfar / respirar anormalmente, emitirem sons de desconforto, estarem inquietos ou tenso e sempre na mesma posição, entre muito outros. Existe medicação para atenuar essa ansiedade pelo que existindo deverá referir ao médico veterinário que habitualmente os assiste. É sempre preferível levar objetos / brinquedos que façam parte do dia a dia desse animal e idealmente uma cama / colchão / esconderijo que utilize na sua casa. Se for para um local com condições climáticas muito extremas, não se esqueça de o proteger adequadamente, como utilizando protectores para as almofadinhas plantares de forma a não as queimar, um casaco para o frio, protetor solar para animais cuja exposição solar pode ser prejudicial. Não passeie um cão no pico do calor em regiões quentes, nem deixe nunca um animal dentro de uma viatura exposta ao sol podendo sofrer um choque de calor. Se for para uma região em que existam doenças conhecidas não se esqueça de as tentar prevenir, por exemplo utilizando repelentes de insetos e medicamentos contra a lombriga do coração na região Algarvia.

Existe igualmente um número crescente de hotéis / locais que albergam temporariamente animais enquanto nos ausentamos. Não se esqueça de estudar de antemão quais as condições em que os animais ficam albergados, qual a assistência que é prestada e que formação têm os tratadores, se são passeados / têm locais de recreio, se está licenciado pelas autoridades, etc… É sempre um ponto positivo a experiência passada de quem já tenha utilizado esse alojamento, mas não se esqueça que cada animal reage de forma diferente e se para alguns ir para um Hotel é uma autêntica diversão, para outros pode ser um martírio. Mais uma vez, para diminuir a ansiedade e evitar doenças, é preferível manter o mais possível a familiaridade com o que os rodeia, como seja a comida, o local de descanso, brinquedos ou objetos preferidos.

- Pub -

Ter alguém conhecido (nosso e sobretudo do animal de estimação em questão) em cuja casa possa ficar é uma excelente opção. Se essa pessoa tiver também ela um animal e estes se conseguirem dar em qualquer das casas abre a possibilidade de irem de férias à vez e poupar-se nos custos, retribuindo o favor posteriormente. Convém que essa pessoa seja alguém da nossa confiança, seja informada dos hábitos e necessidades do seu animal e tenha capacidade para tratar dele. Não será toda a gente que consegue dar medicação caso esta seja necessária, por exemplo.

Por último, temos ainda a possibilidade de deixar o nosso animal no seu território habitual, na sua casa, desde que existam amigos ou serviços de pet-sitting nos quais confiamos o suficiente para lhes entregarmos a chave da nossa casa. Estes últimos serviços têm vindo a surgir para colmatar as necessidades de quem passa muitas horas fora de casa ou necessita de se ausentar por alguns períodos, baseando-se em dar os necessários cuidados e companhia aos animais de estimação. Para um cão pode significar alimentá-lo e passeá-lo, enquanto para um gato já seria interagir e brincar durante algum tempo com ele, para além de o alimentar e limpar os seus dejectos.

Ter férias e ter um animal de estimação não é uma situação incompatível. Deve-se procurar alternativas entre as que são possíveis para os nossos animais em particular e contribuir para lhes diminuir a ansiedade e manter a sua saúde nesse período temporário. Se mesmo assim o “incómodo” de ter a seu cargo um animal lhe retira a possibilidade de ter um período de descanso, então reflita sobre qual o papel desse animal na sua família e se realmente deveria ser responsável por um. Seja qual for a resposta nunca, mas nunca, abandone um animal de estimação. Seja correcto e procure dar-lhe um melhor futuro…

Facebook Comments

Comentários no Facebook