Mais de 400 operacionais no combate às chamas em Monchique (em actualização)

Mais de 400 operacionais no combate às chamas em Monchique (em actualização)

421
PARTILHE
kamov-nos-incendios-e1463137386543
Fogo deflagrou cerca das 13.32 horas na zona da Perna da Negra (Foto de arquivo: D.R.)
Mais de 400 operacionais combatem as chamas que lavram desde as 13:32 na zona de Perna da Negra, concelho de Monchique, e que já obrigaram à evacuação de uma aldeia, segundo dados da Proteção Civil.

De acordo com a página de internet da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), pelas 17 horas estavam no terreno 415 operacionais, apoiados por 122 meios terrestres e nove meios aéreos.

Os bombeiros estão a lutar contra duas frentes ativas, uma delas mais intensa e com o combate mais dificultado, disse à Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Faro.

Segundo a mesma fonte, a principal dificuldade dos bombeiros é o vento que se faz sentir na zona.

“Este incêndio começou de forma explosiva, neste momento tem duas frentes ativas, numa delas o combate está a decorrer favoravelmente, mas na outra ainda está muito desfavorável”, afirmou a fonte, ao fazer um ponto de situação cerca das 16:30.

- Pub -

O incêndio está a consumir uma “zona de mato e eucaliptal, com uma orografia bastante difícil”, e as equipas de bombeiros estão a debater-se no terreno com o “vento, que está naturalmente a complicar aquilo que é a operação de combate”, considerou.

“Os meios estão a ser posicionados e estamos a proceder ao combate”, disse ainda a fonte do CDOS.

O incêndio que lavra desde o início da tarde tinha obrigado previamente à retirada de habitantes do sítio das Taipas, a sul da Perna da Negra, local onde deflagrou o fogo, disse à Lusa fonte da Proteção Civil.

De acordo com fonte do CDOS de Faro, que não conseguiu precisar o número de pessoas retiradas, a população foi “deslocada de forma preventiva para ficar em segurança”.

Uma zona rural do concelho de Monchique já tinha sido atingida por um incêndio, na quinta-feira à tarde, dominado cerca de duas horas depois após um combate travado por 113 homens e seis meios aéreos.

Face à onda de calor que afeta o país pelo menos até domingo, com temperaturas máximas acima dos 40º e que na quinta-feira na bateram recordes históricos, a Proteção Civil estendeu o estado de alerta especial relativo aos meios de combate a incêndio aos distritos do Porto, Leiria, Aveiro, Braga, Viana do Castelo e Coimbra.

Este ano, o dispositivo de combate a fogos florestais engloba 56 meios aéreos (incluindo um na Madeira), cerca de 11 mil operacionais e mais de três mil meios terrestres (nomeadamente viaturas).

 

Facebook Comments

Comentários no Facebook

Shopping cart

Total
Shipping and discount codes are added at checkout.
Checkout