Monchique: vários feridos, carros e casas queimadas – Bombeiros lutam com as...

Monchique: vários feridos, carros e casas queimadas – Bombeiros lutam com as suas vidas contra a tragédia

837
PARTILHE
BOMBEIROS HERÓIS - NÃO SE ESQUEÇAM DOS NOSSOS GLORIOSOS HOMENS DA PAZ..!
BOMBEIROS HERÓIS – NÃO SE ESQUEÇAM DOS NOSSOS GLORIOSOS HOMENS DA PAZ..! (Foto arquivo)

O fogo está a tornar Monchique num inferno. Infelizmente, já são mais de uma dezena de bombeiros feridos. Infelizmente, muitos deles ficarão entregues a si próprios. Sem os verdadeiros e merecidos apoios pós incêndio.

Resumir o esforço heróico dos bombeiros com cerimónias de reconhecimento público com algumas medalhas à mistura é pouco… é mesmo quase nada. Os portugueses e o País têm que parar para pensar se é apenas essa a retribuição que é devida aos bombeiros…

Faltam meios e condições de trabalho. Falta o reconhecimento de quem oferece a sua própria vida em prol dos outros. Faltam salários e carreiras dignas. Falta dar um futuro condigno a quem está sempre presente nos momentos de tragédia.

Ontem, eram mais de 700 operacionais a batalhar contra as chamas que lavram em Monchique, depois de ter sido ativado o Plano Municipal de Emergência.

- Pub -

Incendio Monchique

O inferno de Monchique começou de forma “explosiva”. Temperaturas que chegaram a atingir os 47ºC e a humidade nos 14%.

Absurdo! Bombeiros em risco de vida permanente. Carros e casas atingidos pelo fogo. Vidas desfeitas. A tragédia já não é o inferno da força do fogo ardente que persiste. A tragédia é a incapacidade dramática das forças públicas perante a tragédia anunciada.

Do Poder Central fica, mais uma vez, a desilusão. Mas hoje, fica a reflexão sobre a responsabilidade ou não do Poder Local deixar as suas gentes reviverem um inferno anunciado.

Entre festas e festinhas, há muito mais a fazer pelas populações. Que 2018 seja o último ano em Monchique da tragédia anunciada. Se o Poder Central não sabe responder, espera-se do Poder Local uma resposta mais musculada.

Assistir à repetição da tragédia é injusto e irresponsável. As gentes de Monchique merecem e exigem mais…

Já na sexta-feira, cinco pessoas foram obrigadas a deslocarem-se para fora da localidade de Taipas, e mais de quinze foram deslocadas da Foz do Carvalhoso durante a noite como medida de prevenção. Também várias viaturas dos bombeiros ficaram queimadas, o que leve a reflectir seriamente sobre a falta de condições de segurança.

Há infra-estruturas de apoio agrícolas queimadas e receio das habitações poderem vir a ser afectadas. Três dias depois, já são casas e viaturas ardidas.

Segundo fonte do Comando Distrital de Operações do Socorro (CDOS) de Faro, às 07h50 de sábado fogo era combatido por cerca de 700 operacionais, 188 viaturas e seis meios aéreos.

Monchique está a ser consumido a demasiado tempo. É mais um inferno de sofrimento para as populações e para o nosso exemplar Exército da Paz.

Não se esqueçam da população de Monchique e das suas gentes. Mas sobretudo, não se esqueçam dos nossos gloriosos Homens da Paz.

A TODOS, O NOSSO PROFUNDO SENTIMENTO DE SOLIDARIEDADE. OBRIGADO!

Henrique Dias Freire – Jornalista

Facebook Comments

Comentários no Facebook